LocalSlider

Inventou violação para incriminar antigo namorado

Cinco meses depois do alegado crime, a mulher que se dizia vítima de violação admitiu ao procurador do DIAP de Aveiro que “entrou no carro por vontade própria” e que, até ser deixada novamente no centro comercial, nada fez contra a sua vontade.

Os factos reportam-se a Agosto de 2014, quando a mulher contou às autoridades que um homem armado a obrigou a entrar numa viatura quando estavam ambos num parque de estacionamento de uma superfície comercial na cidade de Ovar.

Depois levou-a para uma mata, sempre sob ameaça de uma suposta arma, onde a obrigou a realizar várias práticas de natureza sexual. Agora, veio dizer que manteve relações de forma consensual.

Segundo o despacho de arquivamento, o homem, pasteleiro de profissão, que negou sempre as acusações, foi libertado.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo