DesportoNataçãoSlider

Ivo Rocha conquista terceiro diploma para Portugal em Tóquio

Ivo Rocha assegurou mais um diploma paralímpico para Portugal e elevou para cinco o número total destas distinções conquistadas até agora pela Missão Portuguesa em Tóquio 2020.

O nadador feirense alcançou o 8.º lugar nos 100m bruços SB5 com 1:44.65 minutos, no Centro Aquático de Tóquio, competição para a qual foi chamado “à última hora”, depois de uma redistribuição de quotas.

“Estou feliz por ter chegado à final, a prova correu bem”, disse o nadador após a final, lembrando que “há um mês estava fora dos Jogos Tóquio’2020”, pelo que não fez a preparação que teria realizado, se soubesse “há mais tempo que ia participar”.

Ivo Rocha, que só no dia 2 de agosto soube que iria participar nos Jogos Paralímpicos, admitiu que chegar a Tóquio e “ir a uma final é um sonho tornado realidade”.

O nadador do Feira Viva explicou que intensificou os treinos após saber que estaria presente em Tóquio, depois de ter reduzido a carga quando ficou fora da missão portuguesa, devido às quotas impostas pelo Comité Paralímpico Internacional (IPC).

“Quando percebi que estava fora dos Jogos mantive apenas um treino diário, o que não teria acontecido se soubesse logo que vinha”, disse Ivo Rocha, que nadou em 1.43,06 minutos a final dos 100 metros bruços SB5 (deficiência motora), na qual Andrei Granichka, que compete sob bandeira do Comité Paralímpico da Rússia, alcançou o ouro e estabeleceu novo recorde do mundo (1.25,13). *com Lusa

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo