LocalSlider

Jardins da Habitovar vão recuperar palete de cores e odores

[themoneytizer id=”16574-1″]

A obra de requalificação dos espaços verdes da zona norte da Habitovar, avaliada em 64.515 euros, arrancou na quinta-feira. O projecto resulta de uma auscultação prévia dos moradores e já devia ter-se iniciado, mas “uma série de contratempos atrasou o início”, disse o presidente da Câmara Municipal de Ovar na sessão que marcou o início da remodelação total dos espaços ajardinados da Habitovar.

Na cerimónia, que incluiu a consignação da empreitada, que decorreu nas instalações da Habitovar, Salvador Malheiro sublinhou tratar-se de uma “obra merecida e reivindicada há muito tempo e, por isso, é com muito gosto que a concretizamos hoje”.

“As soluções preconizadas estão perfeitamente alinhadas com os desafios ambientais, sem deixarem de ser espaços de fruição muito aprazíveis e de qualidade de vida”, explicou, adiantando estar a par dos projectos que a cooperativa de habitação de Ovar tem previstos para o futuro.

Em representação da União das Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã (UFO), Nuno Pinto congratulou-se com o início da obra, mas alertou para “a manutenção que é devida depois de os espaços verdes serem arranjadas, sem esquecer dos já existentes”. “Mas estou certo que a Câmara Municipal de Ovar está ciente disso”, acrescentou.

Adjudicada à Consjardim, SA, com um prazo de execução de 90 dias, a obra de requalificação dos espaços verdes da zona Norte da Habitovar é fruto de um processo que envolveu uma auscultação pública aos residentes que concluiu pela necessidade de “um espaço verde, com áreas de circulação pedonal e, se possível, zonas de desporto de manutenção”.

Cláudia Cardoso, da Divisão de Ambiente do município, explicou que foi desenvolvido um projecto com base “num conceito minimalista, com uma área relvada, que possa ser usada pelas pessoas, e ainda espaço de estadia, bancos e mesas de piquenique, mobiliário urbano e equipamento de desporto”.

O projecto, que será piloto para os restantes espaços a intervir na zona da Habitovar, prevê ainda a criação de uma área arborizada, com lugar reservado para as árvores de flor, como magnólias, e arbustivas, como alfazema, rosmaninho e erva do caril, que oferecerão ao local uma palete de cores e cheiros. O espaço verde será dotado de um sistema de rega automática e os trabalhos serão aproveitados para corrigir as sarjetas de águas pluviais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta