SaúdeSlider

Juiz negacionista diz que bebé ficou “magnético” após ser vacinado na USF da Barrinha

ARS Centro desmente veementemente declaração de Rui Fonseca e Castro,

Um bebé que terá entrado, na passada terça-feira [19 de outubro], na Unidade de Saúde Familiar (USF) da Barrinha, em Esmoriz, para ser vacinado contra a Hepatite B, está no centro de uma nova polémica que envolve Rui Fonseca e Castro, o “juiz negacionista” que foi expulso da Magistratura por, entre outros motivos, incentivar “à violação da lei e das regras sanitárias” através de uma série de vídeos nas redes sociais.

Segundo um vídeo publicado pelo ex-magistrado, os pais repararam que a perna do bebé onde a vacina foi aplicada aparentava estar magnética. “Colocava-se colheres, garfos, moedas, uma pinça e o efeito é visivelmente magnético. Pelos vídeos é de excluir qualquer adesão provocada pelo suor, é efectivamente um efeito magnético”.

No vídeo, publicado no dia 22 de outubro, exibe-se a perna de um bebé na qual são fixados vários objectos metálicos. Fonseca e Castro prossegue o relato, complementado por legendas em inglês: “Indignados, os pais regressaram à Unidade de Saúde e a enfermeira recusou-se a observar a criança. Mas não se limitaram a isso, a enfermeira pediu ao pai para ver o Boletim de Vacinas e rasurou o nome dela”.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, entidade responsável pela USF da Barrinha de Esmoriz, “desmente categórica e veementemente a informação divulgada no referido vídeo, repudiando a atitude dos seus autores e dando nota que já seguiu para as autoridades competentes as informações aí veiculadas para serem tratadas nas instâncias próprias”. Além disso, citada pelo Polígrafo reitera o “total repúdio pela disseminação de informações falsas, caluniosas e atentatórias ao bom nome e dignidade profissional da enfermeira que viu o seu nome, imagem e vida pessoal indignamente expostas”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo