DesportoFutebol

Júlia Binotte deixa Ovarense por “preconceito dentro do plantel”

A direcção da AD Ovarense Futebol anunciou que está em curso um inquérito interno para apurar a veracidade das acusações de racismo da atleta Júlia Binotte que deixou o clube esta semana.

A jogadora da equipa sénior feminina queixou-se nas redes sociais, que saiu por sua vontade mas também por alegado “preconceito dentro do plantel”. Sem nunca especificar, dá a entender ter sido preterida por causa da cor da pela: “Honro a minha raça, luto pela cor”. “Sei que posso mais. Dei a minha palavra em defender e ser fiel e honrar a equipa, pena que não ocorreu comigo”.

A AD Ovarense já repudiou “quaisquer comportamentos racistas ou xenófobos que tenham tido lugar dentro da nossa instituição”. “Tratando-se de um problema estrutural, este combate exige a mobilização de todos e de todas nas várias dimensões implicadas”, defende.

Garantindo que será sempre uma entidade que “dirá presente no combate ao racismo e à xenofobia”, a direcção do clube promete agir “de acordo com os relatos” que chegaram à sua mesa nas últimas horas”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo