BasquetebolDesporto

Lembra-se do que sucedeu a Kevin Widemond?

A morte do futebolista brasileiro Alex Apolinário, que representava o Alverca, do Campeonato de Portugal, engrossou esta quinta-feira a lista de desportistas que desapareceram a competir em solo nacional e trouxe-nos à memória o que sucedeu em 25 de outubro de 2009 com o basquetebolista norte-americano Kevin Widemond, da Ovarense, que morreu no intervalo do duelo frente à Académica para a atribuição do terceiro lugar do Troféu António Pratas, em Leiria.

Kevin Widemond, base norte-americano da Ovarense, morreu vítima de paragem cardíaca, no Hospital de Leiria, após ter caído inanimado no balneário, ao intervalo do jogo do Torneio António Pratas.

Na altura, o falecimento do jogador de23 anos, natural de Newark, no estado de Nova Jérsia, era o quarto basquetebolista a morrer ao serviço de uma equipa portuguesa, depois do espanhol Angel Almeyda, do angolado Rui Guimarães e do português Paulo Pinto.

O jogador estava sentado no balneário, no intervalo do jogo de apuramento do terceiro e quarto classificado do Torneio António Pratas, a ouvir as indicações do treinador Mário Leite, quando caiu inanimado para o lado, devido a uma paragem cardíaca. Prontamente assistido pelas equipas médicas presentes no pavilhão Municipal de Pousos, em Leiria, e pelo INEM, Kevin Widemond ainda foi transferido para o Hospital Santo André, onde deu entrada às 16h10 horas.

O encontro entre Ovarense e Académica foi interrompido e a final Benfica-Guimarães, que se realizaria a seguir, foi anulada.

Face à gravidade da situação, os colegas de equipa seguiram para a unidade hospitalar a fim de se inteirarem do estado de saúde do base, recebendo aí a notícia da morte. O norte-americano estava há apenas um mês em Portugal, vindo da Universidade de San Jacinto, e era rotulado como um jogador veloz e bom lançador. A autópsia viria a revelar que se ficou a dever a “morte natural”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta