LocalPrimeira Vista

EN109: Automobilistas à beira de um ataque de nervos

A intervenção que está a decorrer no troço da EN109 que liga Arada a Maceda está a transtornar os automobilistas. Normalmente, o mau estado da via causa muitos atrasos e demoras, mas quando é preciso intervencionar um ramal de água ou de electricidade, cortando uma faixa de rodagem ou as duas (como sucede) e encontrar um desvio/alternativa, o trânsito fica ainda mais entupido.

Miguel Silva, presidente da Junta de Maceda, diz que “os problemas nesta via se arrastam há muito tempo, incompreensivelmente”, e que já foram enviadas várias recomendações ao Ministério das Infra-Estruturas para a resolução do problema. Uma das soluções, lembra o autarca, é a construção de uma continuidade da antiga IC1 que foi cortada no fim da zona industrial de Ovar e que pode ligar com facilidade ao Regimento 25.

“A principal porta de entrada no concelho, a partir da A29, para quem circula do norte e do nordeste e leste, é efectuada através do troço que liga Santa Maria da Feira a Ovar, através do designado Restabelecimento 25, até à EN109, na freguesia de Maceda, situação agravada desde o encerramento da variante entre Arada e Maceda – que possibilitava o acesso direto à zona industrial de Ovar –, que, recorda Miguel Silva, “jamais foi reposta e concretizada, pese embora tenha sido assumida pelo Governo como contrapartida à introdução de portagens na A29”.

Ao longo dos anos, o Município de Ovar tem vindo a reivindicar, junto das Infraestruturas de Portugal, IP, a premência e emergência de execução de obras de requalificação da EN109, englobando a reabilitação integral da via que atravessa o concelho e a construção de passeios em troços da estrada, sendo muito elevados os constrangimentos no tráfego, a perigosidade para a segurança da circulação automóvel e pedonal e a sinistralidade verificada, com a perda já registada de vidas humanas.

Miguel silva vai mais longe quando diz que o actual ministro em funções das Infra-Estruturas, Pedro Nuno Santos, sendo natural de um concelho vizinho, conhece bem o problema.

Ao OvarNews, o Ministro Pedro Nuno Santos diz que a EN109 está incluída no processo de descentralização que “ainda não está concluído”. O governante salienta que “haverá sempre dificuldades e discordância quanto ao envelope financeiro porque Portugal não é o país rico que gostávamos que fosse”. “Vamos paulatinamente fazendo os investimentos, porque a EN109 é muito importante e à medida que o país tiver capacidade financeira, fará esse investimento”.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo