CulturaSlider

Maestro da “Banda Velha” demite-se do cargo

 

Em comunicado que agora tornou público, Ascendino Silva informa que deixou de der o maestro da Banda Filarmónica Ovarense desde o passado dia 10 de julho de 2018, quando apresentou a sua demissão.

Por princípio, diz sempre “ter respeitado o espaço de intervenção de todos, direcção, músicos, corpos sociais e maestros com quem trabalhei e de, neste momento, ter sentido que o maestro já não assume a sua função com a plenitude que qualquer gestor de equipas deve assumir”.

Ascendino Silva não aceita uma gestão “imposta de forma arbitrária e autocrática, com um postura de ingerência, sem consulta, a que nunca me sujeitarei pela minha própria dignidade”.

Esclarece ainda que nos processos que estavam à sua responsabilidade, nomeadamente a Escola de Música e a Banda, “ao contrário do que já é especulado, sempre pautei a minha conduta pelos mais elementares princípios de seriedade, cumprindo com todos os objectivos estabelecidos por anteriores direcções, tendo inclusive superado alguns deles, nomeadamente financeiros, direcções essas que, curiosamente, eram compostas, em grande medida, por membros da atual direção que talvez possam padecer de algum esvaziamento de memória momentâneo…”

“Porque existem princípios dos quais não abdico”, Ascendino Silva deixa a banda após 28 anos, 21 como músico e 7 como maestro, mantendo-se a partir de agora apenas como associado.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta