EmpresasSlider

Manuel Godinho ausente de novo julgamento por doença

O antigo empresário das sucatas Manuel Godinho, principal arguido do caso Face Oculta, faltou ao início de um novo julgamento no Tribunal de Aveiro.

O sucateiro de Esmoriz que é agora acusado num processo por fraude fiscal, faltou por sofrer de uma doença crónica que o coloca no grupo de risco para a covid-19, tendo pedido para ser julgado na sua ausência .

Além de Manuel Godinho, também faltaram ao início do julgamento o seu filho, João Godinho, e um outro arguido, por se encontrarem no estrangeiro.

Os três arguidos e ainda uma sociedade estão a ser julgados num novo processo de fraude fiscal, que terá lesado o Estado em cerca de 330 mil euros.

Segundo o despacho de pronuncia, consultado pela Lusa, o esquema que funcionou entre 2010 e 2011 passava pela emissão de faturas entre empresas do mesmo grupo que não correspondiam a qualquer transação comercial, para obter vantagens fiscais indevidas em sede de IVA e IRC, anulando ou reduzindo o valor do imposto a entregar ao Estado.

Em causa estão diversas faturas falsas relativas ao transporte de areias e de sucatas e à compra de duas máquinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta