Empresas

Manuel Godinho está de novo a ser julgado no Tribunal de Aveiro

O empresário Manuel Godinho voltou esta manhã ao Tribunal de Aveiro onde começou a ser julgado um processo de fraude fiscal envolvendo vários arguidos do caso Face Oculta.

O processo, que deu origem ao caso Face Oculta, onde se investigaram casos de corrupção e outros crimes económicos, surgiu na sequência de buscas realizadas em 2008 e 2009 nas empresas de Manuel Godinho, estando em causa crimes de fraude fiscal, nomeadamente falsificação de facturas que terão lesado o Estado em mais de 10 milhões de euros.

Em julgamento estão 15 arguidos (11 pessoas singulares e quatro sociedades comerciais), que respondem por crimes de branqueamento e fraude fiscal. Alguns arguidos também estavam acusados de associação criminosa, mas este crime caiu na fase de instrução.

Além de Manuel Godinho, o processo tem mais três arguidos que foram condenados no âmbito do processo Face Oculta: Maribel Rodrigues (antiga secretária do sucateiro), Manuel Nogueira Costa e Paulo Pereira Costa (pai e filho).

Em virtude da falta de um dos advogados de defesa, a sessão foi interrompida e deve prosseguir no dia 22.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo