Cultura

Manuela Pimentel expõe no Centro de Arte de Ovar

Abriu este sábado ao público, no Centro de Arte de Ovar, a exposição “(À) Margem, de Certa Maneira”, que reúne trabalhos de Manuela Pimentel, inspirados pelos tempos de pandemia que ainda atravessamos.

A artista “encontra, nas ruas, o mote, a inspiração e a matéria-prima para o seu trabalho. Velhos cartazes arrancados das paredes são, por suas mãos, transformados em azulejos”.

Na sessão inaugural que marcou o arranque da programação do “Maio do Azulejo” (ver peça ao lado), a artista não escondeu a alegria que sente por poder estar a fazer acontecer na cidade de Ovar, a primeira localidade em Portugal viver uma cerca sanitária devido à Covid-19.

“Estes novos trabalhos falam muito do que foi isto para mim – a questão da morte, da higiene, da liberdade, de tantos temas que nos foram condicionados e nos fizeram pensar a vida de outra forma. E tenho neste momento o privilégio de mostrar os trabalhos culminados exactamente neste ponto em que as coisas começam a abrir, a voltar à normalidade”, disse.

O trabalho da artista de Leça é carregado de referência dos azulejos tradicionais portugueses, do azul e branco, de todo os designs dos anjinhos, enfim, “influências que dialogam com aquilo que quero trazer no meu trabalho hoje”. “Junto com os cartazes que busco nas ruas, esse universo é o mote para a composição da minha história”, explica.

O presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, atentou no estilo de Manuela Pimentel que “tem muito a ver com algo que nos diz muito por sermos um museu a céu aberto do azulejo”.

A exposição pode ser admirada no centro de Arte até 25 de Junho.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta