LocalPrimeira Vista

Marinha alerta para condições adversas no mar comparáveis à tempestade “Hércules”

Com ondas que podem chegar aos 20 metros nos Açores e 14 metros em Portugal continental, as autoridades sublinham que a população também tem a obrigação de se proteger, evitando, por exemplo, os passeios à beira-mar.

Numa conferência de imprensa conjunta, a Marinha e a Autoridade Marítima informaram ainda que já foram feitos pedidos às autarquias para contactarem os concessionários de praia para que retirem e protejam os seus bens.

O grande temporal previsto para esta quarta-feira levou as autoridades a anunciarem o reforço dos meios de socorro, dando garantias de que existe capacidade de resposta para qualquer situação mais grave que posso ocorrer.

Mais de 1.500 civis e militares da Marinha Portuguesa e da Autoridade Marítima Nacional vão estar envolvidos na monitorização, prevenção e salvamento durante a tempestade que vai atingir a costa portuguesa.

O comandante naval vice-almirante Gouveia e Melo explicou que as condições adversas no mar são comparáveis à tempestade “Hércules”, que, em 2014, provocou ondas de grande dimensão que atingiram primeiro os Açores e, posteriormente, Portugal continental. Gouveia e Melo explicou que “o olho do furacão” vai passar nos Açores na quarta-feira e atingir entre quinta e sexta-feira o continente e a Madeira.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo