CulturaSlider

Marionetas regressam a Ovar no fim-de-semana para dinamizar comércio tradicional

A Junta da União de Freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente Pereira retoma neste fim-de-semana o Festival Internacional de Marionetas de Ovar (FIMO,) que fora suspenso em 2005, com o que pretende “dinamizar o comércio tradicional”.

Em declarações à Lusa, o atual presidente da Junta, eleito pelo PS, explica que esta será a oitava edição do evento e que, entre sexta-feira e domingo, o público terá oportunidade de apreciar 22 espetáculos “totalmente gratuitos” por nove companhias de teatro.

“O FIMO foi um sucesso quando apareceu, mas, com as eleições e a consequente mudança de Executivo, acabou por ser suspenso em 2005, porque o PSD entendia que implicava um orçamento muito elevado”, recorda Bruno Oliveira.

“Agora, decidimos reativar o evento, sobretudo com o objetivo de dinamizar o comércio tradicional, já que os espetáculos de rua são uma boa forma de trazer as pessoas para perto das lojas e combater a desertificação”, acrescenta o autarca.

Os custos com o festival são na ordem dos 15.000 euros e, realçando que esse valor representa 1,5% do orçamento anual da Junta, Bruno Oliveira considera-o “justificado”, mesmo tendo em conta que o município de Espinho realiza anualmente um evento semelhante, poucas semanas antes do de Ovar.

“Quisemos que o FIMO se realizasse na mesma época em que se verificava inicialmente, que é a segunda quinzena de junho, porque depois disso há as festas dos santos populares e a seguir as pessoas começam a passar os fins-de-semana na praia”, defende o presidente da Junta.

Quanto à coincidência temática, o autarca considera que essa é indissociável da tradição vareira: “A marioneta adequa-se sempre a Ovar, porque está relacionada com a atividade dos grupos de Carnaval. Sem esquecer as nossas raízes, queremos voltar a ser uma referência no panorama dos festivais de marionetas em Portugal e não só”.

As escolas também foram envolvidas nessa estratégia, depois de crianças e jovens terem sido convidados a conceber marionetas para o festival. “Recebemos cerca de 20 e vamos distribui-las pelas lojas, para esses espaços comerciais as exibirem nas montas e também entrarem no espírito da festa”.

O festival far-se-á ainda acompanhar por um mercado de rua, com produtos relacionados com a marioneta e a manipulação teatral, e com brinquedos artesanais.

A programação do FIMO, por sua vez, faz-se das propostas apresentadas por companhias portuguesas, espanholas e francesas. A participação nacional cabe à Partículas Elementares e à BGama, ambas de Ovar, a que se juntam ainda as Marionetas da Feira e a S.A. Marionetas, de Alcobaça.

Das restantes cinco companhias convidadas, de França chegará a Pelele e de Espanha a Fantoches Baj, Imedioteatro, Tanxarina e Jordi Bertran.

Os espetáculos serão distribuídos pelo Jardim do Cáster, Largo do Chafariz do Neptuno, Largo do Tribunal e Praça das Galinhas. Mais pormenores sobre o programa podem consultar-se na página de Facebook do FIMO ou aqui: http://issuu.com/luisvent/docs/fimo2014_programa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo