Empresas

Mercadona factura mais 3,3%, até aos 27.819 milhões, e reduz o lucro em 6% devido ao impacto dos custos

A Mercadona, empresa de supermercados físicos e de venda online, aumentou em 2021 as suas vendas consolidadas em superfície constante em 3,3 %, para os 27.819 milhões de euros. Deste total, 415 milhões correspondem às vendas das suas 29 lojas em Portugal, país onde alcançou uma quota de mercado de 3%, após dois anos de presença.

Nos últimos 12 meses, especialmente desde abril, a empresa enfrentou um contexto económico e social complexo, no qual teve de gerir as várias medidas relacionadas com a pandemia nas diferentes regiões onde opera, entre as quais, as restrições de mobilidade e os confinamentos, assim como um elevado aumento dos custos devido ao crescimento disparado das matérias-primas, dos transportes ou dos preços industriais.

Perante esta conjuntura inflacionista, e para minimizar o respetivo impacto nos preços de venda, a Mercadona decidiu não repercutir nos seus clientes a totalidade desses aumentos significativos, o que gerou um impacto negativo de 100 milhões de euros nas suas margens operacionais e que se traduziu numa redução de 6% do seu lucro líquido, que em 2021 foi de 680 milhões de euros.

1.200 milhões de euros de investimento e 1.000 novos postos de trabalho em 2021

A Mercadona continuou a avançar na sua brutal transformação para consolidar um modelo de
empresa mais digital, produtiva e sustentável. Para isso, e durante 2021, realizou um novo
esforço de investimento de 1.200 milhões de euros, valor que somado ao investimento dos três
exercícios anteriores ultrapassa os 5.000 milhões de euros.

Como resultado deste investimento, a empresa finalizou 2021 com um total de 1.662
supermercados, 29 dos quais em Portugal, após ter inaugurado 79 novos supermercados, 9
deles em Portugal, e fechado 58 lojas que não se ajustavam ao seu modelo de loja mais
eficiente e sustentável. Manteve igualmente o processo de renovação das suas lojas,
finalizando o ano com 1.200 supermercados adaptados ao Modelo de Loja Eficiente (Loja 8). A
empresa também continuou com a implantação da secção Pronto a Comer, o que lhe permitiu
finalizar 2021 com 825 lojas com esta nova secção.

Além de gerar riqueza e atividade, o seu compromisso de investimento materializou-se na
criação de 1.000 novos postos de trabalho diretos, estáveis e de qualidade, o que fez subir o
total da equipa para 96.000 pessoas, 2.500 em Portugal.

Além disso, o Comité de Direção acordou subir o salário dos colaboradores de acordo com a
subida do IPC, 2,7% em Portugal e 6,5% em Espanha, para assegurar a manutenção do seu
poder de compra. Uma decisão tomada em coerência com um Modelo de empresa vigente há
28 anos na qual os colaboradores são o melhor ativo dos clientes e essenciais para o
crescimento do Projeto Mercadona.

O compromisso da empresa com a criação de postos de trabalho de qualidade também se
refletiu ao longo do ano através de diferentes iniciativas. Assim, por exemplo, ao longo de
2021, a Mercadona continuou a desenvolver um importante trabalho preventivo e formativo em
matéria de saúde laboral, fator que conquistou um protagonismo ainda maior num contexto de
pandemia, para garantir que a equipa se sentia protegida e segura. Com este mesmo
propósito, foi reforçado o serviço telefónico 3C (Call Center COVID), composto por 180
profissionais, entre auxiliares de saúde e médicos, que ofereceram atendimento 24 horas por
dia, nos 7 dias da semana, chegando a receber 8.000 chamadas por dia no pico da sexta vaga,
em que 5 % da equipa estava contagiada.

Outra prova deste compromisso é a incorporação de novas aplicações tecnológicas para
facilitar a conciliação laboral e familiar. Neste sentido, a aplicação móvel de uso interno Activo2
consolidou-se em 2021 como um dos principais canais de comunicação interna permitindo não
só manter a equipa informada, mas também recolher as suas opiniões para continuar a
consolidar a Mercadona como um projeto diferenciado, ao incorporar boa parte dos contributos
recebidos através desta ferramenta colaborativa.

Avançar na transformação digital e sustentabilidade
Em Espanha, a Mercadona conseguiu, no ano passado, consolidar o seu serviço de compras
online (Colmeias e Telecompra) e aumentar as suas vendas para os 510 milhões de euros,
valor que representa um crescimento de 40% relativamente ao ano anterior. Do mesmo modo,
a Mercadona Online (Colmeias) viu o número de pedidos aumentar para 1,8 milhões,
comparativamente com 1,2 milhões em 2020, e fechou o ano com uma equipa de 1.636
pessoas. Para garantir a confiança dos “Chefes”; (clientes) que realizam as suas compras
através deste canal, a Mercadona contava, no final de 2021, com três Colmeias (armazéns
exclusivos para a venda online) localizadas em Barcelona, Madrid e Valência, estando
previstas duas novas Colmeias em 2022, uma em Alicante e outra em Sevilha.

Para continuar a impulsionar o seu compromisso com a sustentabilidade e a dizer "sim a
continuar a cuidar do planeta", a Mercadona investiu mais de 49 milhões de euros em
diferentes iniciativas e medidas que contribuem para um impacto mais positivo e sustentável
em todas as suas ações. Neste contexto, a empresa continuou a fortalecer a sua Estratégia
6.25, destinando um investimento de 140 milhões de euros até 2025 para conseguir o triplo
objetivo de reduzir 25% de plástico, conseguir que todas as embalagens de plástico sejam
recicláveis e reciclar todos os seus resíduos de plástico. Em 2021, finalizada a implantação da
Loja 6.25 em toda a cadeia, cumpriu-se também o objetivo de formar e informar o “Chefe” e os
colaboradores sobre a gestão de resíduos.

Além disso, através da AENOR, após verificar o impacto da sua pegada de carbono, tanto as
suas emissões diretas como as indiretas por consumo elétrico, a Mercadona introduziu novas
medidas sustentáveis de descarbonização, como a renovação da frota com combustíveis
alternativos, a incorporação de painéis solares em algumas das suas instalações ou a mudança
de gases refrigerantes nos equipamentos.

Consciente do impacto social e económico que a COVID-19 está a gerar, a Mercadona
aumentou em 21% as doações de produtos de primeira necessidade para cantinas sociais,
bancos alimentares e outras instituições de solidariedade com as quais colabora, atingindo as
20.600 toneladas doadas, 1.400 das quais foram distribuídas em Portugal e 19.200 em
Espanha. Além disso, como prova da sua solidariedade para com a ilha de La Palma, desde o
primeiro dia da erupção do vulcão, a Mercadona colocou à disposição 74 toneladas de
alimentos e 1 milhão de máscaras.

Um investimento de 1.100 milhões de euros e 1.000 novos postos de trabalho em 2022
A Mercadona prevê investir um total de 1.100 milhões de euros em 2022 para continuar a
impulsionar o seu plano estratégico de transformação. Estes recursos destinar-se-ão,
principalmente, à abertura de 68 novos supermercados, 58 em Espanha e 10 em Portugal; à
remodelação de 43 supermercados para os adequar ao Modelo de Loja Eficiente (Loja 8); e à
implantação da nova secção de Pronto a Comer em mais 150 supermercados. Para tudo isso,
a empresa criará mais de 1.000 postos de trabalho estáveis e de qualidade em 2022, entre
Portugal e Espanha.

O ano de 2022 está a ser muito difícil. O cenário inflacionista atual está a ter impacto na
empresa e vai implicar um aumento das despesas em mais de 500 milhões de euros. Para
minimizar este impacto, a Mercadona continuará a apostar na produtividade e eficiência de
cada um dos processos para serem cada vez mais competitivos. Um exemplo desta estratégia
é a retirada do logótipo da máscara corporativa, iniciativa que por si só gera uma poupança de
400.000 euros por ano.

O presidente da Mercadona, Juan Roig, afirma que “em 2022 o nosso plano de investimento
continua. Certamente vai continuar a ser um ano muito, muito difícil que vamos superar
aplicando o nosso Modelo de Qualidade Total, que é o nosso farol para navegar neste cenário
de incerteza que estamos a viver. Tenho a certeza de que com o esforço individual e coletivo
dos 96.000 colaboradores, vamos conseguir as metas a que nos propusemos”.

Projecto Legado Juan Roig e Hortensia Herrero
Uma vez mais, em 2021, tanto Juan Roig como a vice-presidente da Mercadona, Hortensia
Herrero, reforçaram o seu compromisso com a sociedade, ao decidir reinvestir nela uma parte
importante dos dividendos provenientes da sua participação na empresa e do seu património
pessoal. No total, destinaram 100 milhões de euros a diferentes iniciativas (Empreendedorismo,
Formação, Desporto, Entretenimento, Arte e Cultura) através do Projeto Legado.

Este compromisso, que teve início há mais de uma década e que em 2022 continuará a ser
impulsionado com mais 100 milhões de euros do seu património pessoal, nasce da convicção,
de ambos, de que "o conhecimento e o dinheiro dão a felicidade… se os partilharmos". E, no
seu caso, através de distintos projetos sustentáveis e solidários, como: Marina de Empresas,
Fundação Trinidad Alfonso, Valencia Basket Club, L’Alqueria del Basket, Licampa 1617 (Casal
España Arena de València) e Fundação Hortensia Herrero.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo