Empresas

Mercadona partilha 409 milhões de Euros com toda a sua equipa

A Mercadona decidiu partilhar 409 milhões de euros referentes a prémios de 2020 com os mais de 90.000 colaboradores que formam a equipa. Concretamente, ao valor de 366 milhões distribuído hoje, 1 de março, através de um prémio por objectivos, somam-se os 43 milhões que, no passado mês de abril de 2020, foram também recebidos pelos colaboradores em reconhecimento do compromisso e esforço extraordinário demonstrado durante o início da crise sanitária que o país atravessa.

Para Patricia Cortizas, directora-geral de Recursos Humanos e Relações Externas da Mercadona, num ano como 2020, tão complexo de gerir, a empresa conseguiu atingir o melhor ano da sua história. Garantir todos os dias a abertura dos mais de 1.600 supermercados em Portugal e Espanha, não tinha sido possível sem o talento e esforço diário de todos os colaboradores que formam a empresa, nem sem o seu compromisso para preparar a loja e atender”. Para ela, e para todo o Comité de Direcção, “é um motivo de orgulho ter a oportunidade de comprovar que é nos momentos mais difíceis que surgem as pessoas excecionais que compõem a nossa equipa, e que, com as suas ações, converteram-se num exemplo para a sociedade”.

A decisão de partilhar com a equipa os lucros gerados foi implementada num dia como o de hoje, há mais de 20 anos, em 2001. Desde então, a Mercadona partilhou mais de 4.200 milhões de euros, valor que reflete o seu compromisso com o crescimento partilhado e o reconhecimento pelo trabalho e esforço conjunto da sua equipa. De facto, qualquer colaborador, a partir do primeiro ano de antiguidade e no caso de alcançar as metas e objetivos definidos no início de cada ano, receberá um salário extra, quantidade que ascende a dois salários, depois de cumprir cinco anos de antiguidade e, graças a isso, o salário líquido de um colaborador base chega a alcançar aproximadamente 1.200 euros líquidos por mês (em média), com subsídios extra e o premio por objetivos já incluído.

 Medidas para proteção da saúde e segurança dos colaboradores

Desde o momento em que o Estado de Emergência foi declarado e até à data, a Mercadona destinou mais de 200 milhões de euros para proteger, reforçar e garantir a segurança e saúde dos clientes, colaboradores e fornecedores, fazendo das suas instalações um lugar seguro. Este custo extra foi preferencialmente dirigido, entre outros, para a aquisição de equipamentos de proteção individual; desinfeção, limpeza e adequação de medidas de segurança nas lojas, blocos logísticos, “colmeias” e escritórios; e reforço dos serviços médicos próprios.

 Uma política de Recursos Humanos pioneira no sector

A Mercadona impulsiona há muitos anos uma política de Recursos Humanos pioneira no sector, que aposta na conciliação, formação e desenvolvimento pessoal e profissional de todos os que integram a sua equipa.

Neste sentido, desde a abertura das suas primeiras lojas em Portugal, em julho de 2019, os operadores de supermercado dispõem de uma jornada laboral de 5 dias, com 2 folgas consecutivas. Trata-se de um importante marco para a empresa e para o setor pois permite melhorar as medidas de conciliação laboral e familiar, ao poder descansar 2 dias completos consecutivos por semana.

Com esta medida, reforça o seu compromisso de colocar em prática iniciativas pioneiras de conciliação laboral e familiar, que a empresa leva a cabo há mais de 25 anos, quando decidiu iniciar o processo de passar a efetivos todos os colaboradores, política diferenciadora da empresa e aplicada em Portugal desde que a Mercadona chegou ao país, implementando uma forte aposta num emprego estável e de qualidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta