Publicidade
DesportoVoleibol

Miguel Maia e a insaciável vontade de vencer aos 50

Miguel Maia alcançou o seu 33.º título, recentemente, ele que está quase a soprar 50 velas (em abril). Foi na final da Taça de Portugal com as cores do Sporting, frente ao Benfica (3-1).

Pelo caminho defrontou o filho, Guilherme Maia, de 18 anos, que joga na Académica de Espinho. O pai não deixou o filho ganhar e, no final, o Sporting qualificou-se para a eliminatória seguinte.

O distribuidor que passou por Esmoriz (2003/04), tem uma carreira como sénior firmada na Académica de Espinho, Sp. Espinho, Sporting e Reima Crema (Itália), antes do regresso ao Sp. Espinho em 2005 e ao Sporting em 2017.

publicidade

Hoje, é apenas o mais velho jogador de vólei em campo, ganhou 16 Campeonatos, dez Taças de Portugal, seis Supertaças e uma Top Teams Cup, a que junta ainda oito Campeonatos Nacionais de voleibol de praia, pois foi na praia, ao lado de João Brenha, que Miguel Maia ganhou o estatuto de estrela, com a participação em três Jogos Olímpicos, que resultaram em dois 4º lugar (Atlanta’96 e Sidney’2000) e um 9º (Atenas’2004).

Maia atribui os louros da sua longevidade à posição que ocupa em campo, à genética e ao seu trabalho e disciplina enquanto atleta.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo