Política

Ministros do Ambiente e da Agricultura prometem 22 milhões de euros para o Baixo Vouga Lagunar

Os ministros da Agricultura e do Ambiente garantiram esta segunda-feira apoio para a reabilitação do Baixo Vouga Lagunar. Assunção Cristas e Jorge Moreira da Silva visitaram a região, onde anunciaram a junção de verbas de duas áreas operacionais do quadro comunitário de apoio, que ascendem a 20 milhões de euros.

O apoio agora anunciado surge na sequência da insistência dos deputados do PSD eleitos por Aveiro, que mereceu o empenho do governo. Para o parlamentar Ulisses Pereira, estamos perante “a materialização de um sonho, depois de décadas de inacção e desilusão”.

Entre fundos comunitários e verbas dos ministérios da Agricultura e Ambiente, o investimento pode ultrapassar os 22 milhões de euros, para impedir o avanço da água salgada sobre terrenos agrícolas. Assunção Cristas lembrou, na ocasião, que “ficam salvaguardados 3.000 hectares de terreno e o trabalho de 2.800 proprietários agrícolas”.

“Hoje é um dia muito importante para a região de Aveiro, para a Agricultura e para o Ambiente” – notou a governante, sublinhando que “os agricultores terão, agora, oportunidade de fazer novos investimentos”.

Ulisses Pereira, por seu lado, elogiou a liderança assumida pela CIRA – Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, já que, graças à mudança da regulamentação imposta pelo governo, passou a ser parte activa no processo, agilizando a obtenção de fundos comunitários, nomeadamente no que toca à fusão de programas operacionais diferentes.

Os fundos comunitários agora anunciados destinam-se à construção dos sistemas de defesa contra o efeito das marés, do sistema de defesas contra cheias, da regularização do sistema de valas a céu aberto, do desenvolvimento da rede viária e do adensamento de sebes.

Recorde-se que o PSD desencadeou uma iniciativa que levou a ser aprovada, em 2012, a Resolução 8/2012 da Assembleia da República, que espera possa agora ter efeito prático. Na ocasião, o deputado social democrata dissera, na Assembleia da República: “aqui encontramos importantes ecossistemas que são suporte de variadíssimas espécies protegidas, e que se encontram num processo de degradação. Degradação do ponto de vista agrícola e ambiental, em que só a viabilidade da Agricultura, contribuindo para a riqueza da economia regional e nacional, permitirá cumulativamente assegurar a preservação do Ambiente e a promoção da região em termos económicos.”

“A grande luta que tem de se travar no Baixo Vouga Lagunar é a da preservação dos seus solos agrícolas que têm dos potenciais mais elevados do nosso País, um recurso escasso e que por isso mesmo tem de ser devidamente protegido” – sustenta Ulisses Pereira.

O Baixo Vouga Lagunar abrange cerca de 3.000 hectares dos concelhos de Estarreja, Albergaria-a-Velha e Aveiro, com cerca de 700 explorações agrícolas, com um efectivo pecuário da ordem das 5.800 cabeças de gado bovino.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta