Publicidade
Guerra da Ucrânia

Missão humanitária regressou com 36 cidadãos ucranianos

Chegou a S. João da Madeira a missão humanitária que transportou para Portugal 36 cidadãos ucranianos que decidiram deixar o seu país devido à guerra.

Na maioria mulheres e crianças, essas pessoas foram recolhidas em Varsóvia, na Polónia, numa operação que contou com o acompanhamento do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), do IEFP e dos embaixadores de Portugal na Polónia e na Ucrânia.

Duas dezenas dos cidadãos da Ucrânia transportados nesta missão do município de S. João da Madeira ficam no concelho, enquanto os restantes seguem para outras cidades, nomeadamente Porto, Guimarães e Portimão.

publicidade

“O desejo dos cidadãos ucranianos que chegaram agora a S. João da Madeira é regressar o mais cedo possível ao seu país e ajudar a reconstruí-lo, mas, enquanto for necessário, nós vamos dar-lhes apoio”, afirmou a Presidente da Câmara Municipal, Jorge Vultos Sequeira.

Esta missão humanitária sanjoanense terminou de acordo com o programa previsto, tendo iniciado no passado sábado e terminado após 5 dias de viagem.

Normando Oliveira, Coordenador Municipal da Proteção Civil, e Vítor Cabral, do Gabinete de Apoio à Vereação da Câmara Municipal, chefiaram a equipa de voluntários que geriu o transporte dos 36 cidadãos ucranianos, que se encontravam em Varsóvia, na Polónia, a aguardar viagem para Portugal.

Na chegada a S. João da Madeira, esses responsáveis salientaram que esta missão humanitária “correu muito bem”, realçando o“espírito de equipa” evidenciado, assim como a resiliência dos cidadãos ucranianos.

Para preservação da identidade e reserva da vida pessoal não são divulgadas fotos das pessoas transportadas nesta missão.

#saojoaodamadeira #StandWithUkrain #UkrainianRefugees #HelpUkrainianRefugees

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo