Cultura

Momentos de “ruralidade” transpostos para a tela

O artista plástico Carlos Teixeira natural de Angola, a residir em Braga desde os quatro anos de idade, é o autor da mostra de pintura “ruralidade”, que foi inaugurada no dia 18 de fevereiro no Museu de Ovar e ali estará exposta até 11 de março.

Este pintor que já expôs em Espanha, Brasil, e em finais de 2014 levou a sua obra “Expressão Colorida 5” ao Museu do Louvre em Paris. Entre as várias cidades portuguesas em que tem apresentado os seus projetos artísticos, incluiu agora Ovar na sua agenda de exposições pelo país, trazendo ao Museu de Ovar o seu recente trabalho “ruralidade”.

O conjunto de pinturas em acrílico sobre tela de Carlos Teixeira, que ocupam as duas salas superiores do Museu de Ovar, são baseadas na obra fotográfica de Jorge Bacelar, o artista e veterinário da Murtosa que tem conquistado vários prémios internacionais com fotos sobre cenários e momentos da ruralidade que lhe são tão familiares no seu dia-a-dia profissional.

As obras expostas resultam de um processo criativo, em que o pintor faz a escolha do tema e depois vai alterando, nomeadamente as cores, neste caso, transpondo momentos de ruralidade para a tela. Uma vertente plástica que Carlos Teixeira tem explorado e desenvolvido, neste seu percurso de sucesso na pintura, como uma habilidade artística que se manifestou ainda muito jovem. JL

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo