Opinião

Mordomias, acrescidas do uso e abuso – por Florindo Pinto

– A notícia, que foi pública, está relacionada com uma senhora, que fora presidente da

– ADSE, e que, por que pensaria que “isto é tudo meu”, usava uma viatura em situações

– de cariz particular, como as de casa para o trabalho. E, por que, simpáticos, servis, os

– Membros do Conselho Directivo, tiveram de pagar uma multa só por que autorizaram

– o tal “uso e abuso”. O Tribunal de contas, agiu e na sequência da denuncia, pôs termo

– à ilegalidade. O denunciante, assumiu, deu a cara e considerou útil, a sua intervenção

– pois, “acabou com a prática, em prejuízo daqueles que utilizavam, como queriam, os

– bens da Instituição e cujos custos, eram suportados pelos descontos dos Beneficiários”

– Li, olhei em meu redor e nesta cidade, os exemplos(maus)não faltam. O povo, o sócio

– isso bem conhece, mas espera que, de Lisboa, “alguém” chegue, fiscalize e castigue.

Florindo Pinto (05/05/2022)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo