Publicidade
Life&TekPrimeira Vista

Morreram 14 pessoas nas praias portuguesas entre 1 de maio e 31 de agosto

Morreram 14 pessoas nas praias portuguesas entre 1 de maio e 31 de agosto, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Das 14 mortes, quatro ocorreram em praias marítimas vigiadas (Praia da Fontinha – Porto Santo; Praia da Vila – Nazaré; Praia da Lota – Vila Real de Santo António; Praia do Coelho – Monte Gordo) e todas elas foram registadas como doença súbita como causa provável.

Em praias não vigiadas ocorreram seis mortes, três por afogamento e as restantes por doença súbita. Estes óbitos registaram-se na Praia do Canavial – Lagos, Praia de Alburrica – Barreiro, Praia de Vila Real de Santo António, entre a praia de Vale do Lobo e a praia de Loulé Velho – Faro, Praia da Lagoa – Foz do Arelho e Praia da Costa Nova – Ílhavo.

publicidade

Além disso, há registo de uma morte em praias marítimas fora da época balnear, ou seja, não vigiadas à data do acidente. A morte ocorreu, por afogamento, na Praia do Salgado.

Ocorreram ainda três mortes, todas por afogamento, noutras zonas marítimas não vigiadas. Uma no Cais da Ribeira – Funchal, uma no Rio Douro – Fluvina do Espinhaço (Avintes) e uma na Praia da Azurreira – Canal de Ovar da Ria.

A época balnear de 2023 decorre desde 1 de maio e até 30 de outubro, podendo os municípios estabelecer, dentro deste período, a época específica de cada zona.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo