Publicidade
CulturaPrimeira Vista

“Moura Encantada”: Lenda ganha vida em Valdágua

A Escola de Dança e Música de Valdágua, em Válega, apresenta a sua festa de final de ano: “Moura Encantada”, uma lenda das nossas terras.

“Entre Mesquita e Valbom, mil sacos de ouro estão”. Com encenação de Gabriela Frutuosa, o convite é para entrar nesta viagem em torno da lenda da “Moura Encantada”, nos dias 14 e 15 de julho.
Em Julho, nas noites de Luar, sentem-se no ar soterrados  rumores, quase lamentos ou gemidos,
que da fonte parecem brotar…
Diz quem sabe que são, afinal, os cânticos de amor que a linda Moura cantava.

Gabriela recorda “a  fonte de água onde crianças brincavam enquanto suas famílias enchiam cântaros de água”. “Onde mulheres do lugar coravam suas roupas e agricultores plantavam para os seus animais”.

“Um lugar do povo, que o envolvia em redor, e onde persistia uma certa magia que são levados a viver…”, refere ainda.

publicidade
Magia que vem da lenda que a inspira e conta também que próximo da Vila de Pereira-Jusã, e um pouco abaixo da Fonte da Bica, encontra-se a Mina dos Mouros, que é uma fonte na boca de uma mina, tendo uns 4 metros de comprido e 1.50 metros de largo.
É feita de pedra e cal e tem um banco feito a picão na pedra com capacidade para 4 ou 5 pessoas se sentarem. Está alguma coisa entulhada e coberta de silvas, mas ainda deita água que se aproveita para irrigação. Ao sítio onde está a fonte dá-se o nome de Mesquita, o que faz supor ter havido aqui algum templo árabe.
Mas a Mina dos Mouros (que nunca teve mais comprimento do que a actual, o que se evidência pelo seu emparamento) é objecto de grandes cuidados para as gentes do sítio, crendo firmemente que lá dentro existe uma moura encantada, guardando grandes tesouros. Têm-lhe feito em redor grandes escavações, mas dizem que chegando a certo sítio não há picão que entre na rocha. Já se vê que é o resultado do encanto.
Vendo que o penedo não se movia, tentaram um último recurso: aspergiram-no com água benta e fizeram-lhe rezas, mas foi o mesmo que nada – o tesouro continuou a ficar encantado.
Uma mulher da Vila de Pereira-Jusã resolveu desencantar isto numa manhã de S. João por meio de rezas feitas sob a forma de um padre, mas esqueceu-se que o segredo é a alma do negócio, divulgou o seu plano e muita gente foi à Mina dos Mouros nessa tal manhã. Ao aproximarem-se ouviram ladrar 2 cães e tomando isto por bom agouro, voaram para a mina. Ali, no lugar da moura, estava o proprietário do terreno e os 2 cães. Este disse ao povo que visto esta mina encantada estar na sua propriedade, todos os tesouros que ali aparecessem seriam só para ele.
Houve ditos e altercações de parte a parte, mas por fim ninguém cavou na terra e nem se fizeram as rezas : e lá continuou tudo a ficar encantado..
Esta lenda tem dado margem a que muitos indivíduos tenham querido tentar fortuna procurando desencantar a moura.
“A Moura Encantada”
Dia 14 de Julho | 21:30h  |
Recinto da Associação Cultural e Recreativa De Valdágua
Dia 15 de Julho | 21:30h | Museu Escolar Oliveira Lopes
Em palco estarão cerca de 150 alunos entre alunos da EDM e dos Sonhos de Violeta, a orquestra e coro de música da EDM que acompanharão com temas originais.
Bilhetes à venda na receção da Escola de Dança música de Valdágua.
Todos os dias, das 18h às 20 horas.
Para mais informações contactar,
93 8604504
92 5974204

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo