DesportoNataçãoSlider

Nadadoras do OvarSincro obrigadas a treinar em Lamas

O OvarSincro – Clube de Natação foi constituído em 2011 a partir de uma equipa que já existia na Piscina Municipal de Ovar desde 1997 e que defendia as cores dos Serviços Sociais e Culturais dos Trabalhadores do Município de Ovar (SSCTMO).

O crescimento foi lento, mas sólido, culminando em Março deste ano, dias antes do cordão sanitário ter sido instalado no concelho, com o OvarSincro a ser eleito Clube do Ano na Festa da Natação, que assinalou os 40 anos da ANCNP (Associação de Natação Centro Norte de Portugal), na gala que decorreu no auditório da Junta de Freguesia de Espinho.

Esta festa visou fazer um balanço da época 2018/19 e distinguir atletas dos diversos escalões das várias modalidades, desde de natação pura, natação adaptada, natação artística, águas abertas, masters, assim como árbitros, treinadores e clubes.
O Ovarsincro tinha 7 nomeações da modalidade de natação artística e arrecadou os 7 prémios: Atleta Infantil – Margarida Cruz e Maria Oliveira; Atleta Juvenil – Benedita Lopes; Atleta Júnior – Marta Costa; Atleta Absoluta – Filipa Faria; Nadadora do Ano – Filipa Faria; Treinadora do Ano – Sandra Montes Ruiz e, ainda, o principal – Clube do Ano.

Com a imposição de um cordão sanitário, as atletas viram-se impossibilitadas de treinar, e após o desconfinamento, quando se preparavam para regressar aos treinos na Piscina Municipal de Ovar, uma avaria nas caldeiras impediu a reabertura da infra-estrutura. O OvarSincro teve, então, que resolver o problema e a solução encontrada foi treinar na Piscina do Complexo Desportivo do Colégio de Lamas, em Santa Maria da Feira.

Carla Cruz, da Direcção do OvarSincro, explica que “foi preciso encontrar uma solução para um problema inesperado e esta foi uma boa solução”. Ao contrário do que se possa pensar, a distância nem foi um problema, porque, revela, “partilhamos boleias entre pais e temos conseguido manter os treinos”.
Várias piscinas particulares de Ovar também chegaram a ser utilizadas para as meninas da natação artística (sincronizada) se manterem em forma no período crítico da pandemia. As mais pequeninas também têm mantido a preparação na piscina do Ginásio HC, em função de uma parceria firmada entre aquele ginásio e o OvarSincro. “Temos conseguido manter o plano da época sem desistências de atletas, o que é muito gratificante”, revela Carla Cruz, referindo, ainda, que “continuam a chegar propostas de novas atletas”.

A Câmara Municipal de Ovar previa a reabertura da Piscina Municipal para Novembro deste ano, mas reconhece que há “um atraso de cerca de um mês face aos anos anteriores, o qual ocorre fundamentalmente por questões de constrangimentos despoletados pela pandemia da COVID-19″.

Pandemia e avarias
Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar, confirmou que “o encerramento da Piscina foi consequência da pandemia da COVID-19, cuja paragem de determinados equipamentos resultou em avarias diversas, entre as quais, as caldeiras”. Cumprindo escrupulosa e legalmente com todo o processo de contratação e cumprindo ainda com todas as normas de segurança, “não nos foi possível abrir em tempo útil (Outubro) a Piscina Municipal de Ovar. Mas colocaremos a nossa piscina ao serviço da população em Novembro, com as devidas condições físicas e higiénico-sanitárias que se impõem”, disse o autarca. Contudo, as piscina ainda continua encerrada.

As primeiras normas e orientações da DGS para enquadramento do reinício da atividade física e desportiva foram publicadas a 29 de Maio (Orientação DGS n.º 030) e, de imediato, a autarquia deu passos para colocar o equipamento ao serviço da população, no entanto, ao reactivar as caldeiras, verificou-se que não estavam operacionais, uma vez que o tempo de vida útil deste tipo de equipamento foi ultrapassado, não havendo quaisquer garantias de reparação, mesmo a custos elevados.

Carla Cruz sabe que a substituição das caldeiras está atrasada e ainda a decorrer e que a Piscina só deverá reabrir no final deste mês, prevendo a retoma da actividade em Janeiro do próximo ano. Mesmo assim, o clube nunca criou “ondas”, fez sempre parte da solução e, deste modo, tem estado presente em vários eventos e marcará presença, no próximo domingo, no Torneio Zonal nas Piscinas Municipais de Portimão. “Apesar das dificuldades, as atletas estão mais unidas do que nunca e as expectativas na obtenção de bons resultados são boas”, concluiu Carla Cruz.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta