LocalSlider

“Não é possível ir passear às praias de Ovar” – Eduardo Cabrita

Apesar do cerco terminar, as forças de segurança permanecerão de forma muito activa em Ovar, garantindo que as restrições vão ser cumpridas, por forma a vencer a batalha contra a Covid-19.

Ontem, o Director Nacional da PSP veio a Ovar e esta sexta-feira foi a vez do Comandante-geral da Guarda Nacional Republicana, tenente-general Luís Francisco Botelho Miguel,para também preparar o levantamento da cerca e os que dias que se seguem.

“Mantêm-se restrições. Não é possível ir passear a Ovar ou comprar pão-de-ló, por exemplo, ou não poderemos ir às zonas balneares que existem no concelho”, sublinhou Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna.

Não decorre daqui que deixem de existir restrições a liberdades, designadamente à liberdade de circulação no município de Ovar. Aplicam-se, não só, aquelas regras que estão em vigor em todo o território nacional, mas também um conjunto de restrições que, de qualquer modo, permitirão aos cidadãos de Ovar ir trabalhar para fora do concelho”, explica o ministro da Administração Interna.

A população pode sair para trabalhar noutros concelhos e pessoas de foram podem entrar para trabalhar em Ovar. Só podem regressar às empresas para trabalhar pessoas até aos 60 anos de idade, por razões de segurança. Tem que se usar máscaras e manter a distanciação.

“Aqueles que residindo fora do concelho podem reentrar em Ovar e voltar a trabalhar em empresas do concelho, mas mantendo-se aquilo que são regras muito especiais de organização da atividade industrial, limitação do trabalho para aqueles que têm mais de 60 anos, obrigação de estruturação das empresas de modo a que se garantam não só condições de higiene que previnam pandemia, mas modelos de organização da actividade laboral compatíveis com a circunstancia de nunca conviverem no mesmo espaço empresarial mais de um terço dos trabalhadores”, sublinhou Eduardo Cabrita.

As deslocações são autorizadas para trabalhar, por motivos de saúde ou compra de bens essenciais.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo