CulturaSlider

Natal: Bispo do Porto pede atenção aos que mais sofrem (c/vídeo)

O Bispo do Porto recordou na sua mensagem para o Natal de 2016, divulgada hoje, quem vive situações de dificuldade, apelando à partilha solidária “com os que menos têm”.

“Desejo, nesta hora de Natal, estar muito próximo dos que mais sofrem, daqueles que vivem sós, dos que não têm abrigo, dos que são refugiados, acolhidos na nossa terra, e daqueles que passam por horas de provação, de doença ou de luto”, refere D. António Francisco dos Santos, numa intervenção em vídeo, disponível no YouTube (ver em baixo).

O líder da Diocese onde se insere a Paróquia de Ovar, dirige-se aos sacerdotes, famílias, jovens e crianças da diocese, que convida a ver “no rosto do Menino Jesus a bênção de Deus”, a cuidar dos idosos e a oferecer “carinho” aos que sofrem.

“O melhor presépio que poderemos oferecer para o nascimento de Jesus é o coração humano na sua abertura e na sua capacidade de se dar aos outros, o ambiente abençoado das famílias”, diz o bispo do Porto.

D. António Francisco dos Santos manifesta “o desejo da Igreja do Porto de ser uma Igreja de portas abertas, para irmos ao encontro de todos, continuando assim o grande desafio e a grande mensagem que o Papa Francisco nos deixou ao longo do Ano da Misericórdia”. “Quero renovar a proposta que fiz à diocese, para que com Maria e com José, possamos todos sonhar a alegria do Natal”, prossegue.

O bispo do Porto deixa votos de que todos partilhem a “alegria do Natal”, para que esta possa “renovar a Igreja” e” transformar o mundo”. O prelado dirige-se ainda às instituições sociais, para que cada uma delas “saiba transportar para a realidade concreta da sua vida e junto daqueles com quem trabalha esta alegria do Natal”.

“Que a bênção de Deus e a presença do Menino Jesus no meio de nós nos deem um Santo e Feliz Natal”, conclui D. António Francisco dos Santos.

O bispo do Porto vai estar com uma família de refugiados, com os idosos do Lar de Santo António e no Centro Materno-Infantil daquela cidade, na noite de 24 para 25 de dezembro.

D. António Francisco Santos disse à Agência Ecclesia que a família de refugiados está a cargo da Santa Casa da Misericórdia de Penafiel e “foram dos primeiros acolhidos” na Diocese do Porto.

Apesar destes refugiados “não serem católicos”, o bispo do Porto vai partilhar com eles esta data emblemática, tal como fará com os idosos daquela instituição.

Já no Centro Materno-Infantil do Hospital de Santo António, D. António Francisco vai presidir à Eucaristia da meia-noite, no local onde “acontece o dom da vida”.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta