LocalSlider

Negado pedido de prisão preventiva para Manuel Godinho

O pedido de prisão preventiva do Ministério Público (MP) para Manuel Godinho, acusado de envolvimento no processo Face Oculta, foi indeferido pelo tribunal de Ovar, de acordo com o advogado do sucateiro, Artur Marques.

O MP havia requerido a aplicação da medida de coação de prisão preventiva a Manuel Godinho, por perigo de fuga, mas o tribunal aplicou-lhe apenas uma caução de 100 mil euros, bem como a obrigatoriedade de se apresentar às autoridades duas vezes por semana.

Godinho fora inicialmente detido em novembro de 2009, tendo estado em prisão preventiva durante 16 meses. Acabou por ser libertado a 28 de fevereiro de 2011, uma vez que tinha expirado o prazo máximo da medida mais gravosa de coação sem estar concluída a instrução do processo.

O sucateiro de Ovar, que aguardará em liberdade a divulgação do acórdão, agendada para 5 de setembro, é acusado de 60 crimes de associação criminosa, corrupção, tráfico de influência, furto qualificado, burla, falsificação e perturbação de arrematação pública.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo