Carnaval

Novo confinamento põe em risco eventos para assinalar o Carnaval

As iniciativas preparadas pela Câmara Municipal de Ovar para assinalar a época carnavalesca correm o sério risco de não acontecerem devido ao novo confinamento que é hoje anunciado pelo Governo.

Já se sabia, desde setembro do ano passado, que não ia ser possível a realização dos grandes desfiles, mas os foliões mantinham a esperança de festejar a época de forma comedida mas digna.

O vereador da Câmara Municipal de Ovar, com o pelouro do Carnaval, Alexandre Rosas, recorda que “tudo o que está programado foi acordado com os grupos e escolas de samba”. Mas com o país a fechar pela segunda vez, este Plano B que foi recentemente anunciado aos foliões também pode ter que ficar na gaveta.

O autarca, contactado ontem pelo nosso jornal, não quis adiantar o que vai acontecer antes de serem conhecidas as medidas do diploma do conselho de ministros que vai ser hoje anunciado. “Tudo o que se disser é prematuro”, respondeu, sem esconder alguma tristeza por tudo o que está a acontecer.

Dentro das limitações e regras impostas pela Direcção-Geral de Saúde (DGS), ainda estavam previstas algumas iniciativas como, por exemplo, exposições fotográficas, workshops, visitas guiadas à Aldeia do Carnaval, decoração da cidade, concertos online, entre outras. “A programação completa ia ser apresentada no próximo dia 14 mas já foi cancelada”, adiantou Alexandre Rosas.

As organizações do Carnaval de Ovar e de outros da região centro de Portugal aguardam pelo diploma do Conselho de Ministros que vai impor o novo confinamento para decidir em conformidade. “Pelo nosso lado, vamos aguardar para avaliar e ver o que se pode adaptar”, acrescentando que “uma coisa é certa: acima de tudo está a saúde e nada faremos que possa contribuir para pôr em causa a saúde das pessoas”.

Tendo em atenção que mal acaba um carnaval se começa a trabalhar no próximo, este já será o segundo plano de programação que o autarca responsável pela pasta da Cultura no Município de Ovar tem em cima da mesa, pronto a arrancar, e que pode vir a cair por terra. “Temos de trabalhar diariamente, com esperança de que as coisas vão melhorar e que os eventos vão acontecer”.

Refira-se que a Câmara de Ovar aprovou uma verba de 109 mil Euros para financiar em 2021 os grupos de Carnaval e Escola de Samba e algumas actividades simbólicas que mereceu o voto contra da oposição socialista.

.Notícia actualizada às 17h55

Artigos relacionados

Deixe uma resposta