CulturaGaleria

O “Bota-Abaixo” de um novo Vouga no Cais do Puxadouro

Os Vougas são embarcações à vela centenárias da Ria de Aveiro.

Apesar da vetusta idade, a única classe de vela portuguesa não parou de navegar muito pela força e determinação de amantes da Ria como aqueles que dão vida à CENÁRIO – Centro Náutico da Ria de Ovar, cujo trabalho actual na tarefa de preservação e futuro da classe é digno de realce nas diversas latitudes.

Pois foi junto à casa da CENÁRIO, no Cais do Puxadouro, em Válega, que decorreu o “botabaixo” de um novo Vouga, neste fim-de-semana.

O Vouga é originário da região de Aveiro, mais concretamente de Ílhavo, zona com a qual estabelece uma forte ligação identitária ocupando uma posição marcada na cultura e memória dos locais.

Os Vougas têm  um comprimento entre 6 a 6,25 metros, mastro e duas velas (área vélica total de 24 metros quadrados).

O Vouga original era totalmente construído em madeira, mas mais recentemente, começou a permitir-se que o casco seja de fibra de vidro, mas com essas regras de ouro: o convés, o mastro, a retranca e a cana do leme, têm de ser de madeira.

O fim de semana contou ainda com a realização da XVI Regata Cenário, de clássicos da vela, organizada pelo clube náutico local.

“Foram dois dias que culminaram intensas atividades onde se envolveram vários amigos que se deslocaram do Porto, Leiria e de outras paragens”, resume Hélder Ventura, dirigente da CENÁRIO.

Fotos: CENÁRIO

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo