DesportoOutros

O CBD é considerado Doping?

O mercado dos produtos à base de canabidiol (CBD) tem sofrido um crescimento astronómico nos últimos anos. Apesar das suas vantagens, muitos portugueses ainda estão de pé atrás em relação aos benefícios deste composto químico.

Este guia irá dar-lhe algumas noções gerais sobre o que é o CBD e o seu estado legal. Irá também abordar algumas questões relativas ao seu uso na prática desportiva e por atletas de alta competição.

O que é CBD?
O canabidiol, ou CBD, é um composto químico encontrado na planta do cânhamo, nome científico Cannabis sativa. Possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e relaxantes. Ao contrário do THC, outro composto encontrado no cânhamo, o CBD não causa euforia, distúrbios de humor e problemas de coordenação.
Graças às suas propriedades químicas, o CBD tem vindo a ser utilizado em várias indústrias, desde a farmacêutica à cosmética. Pode ser encontrado em loções corporais, produtos de beleza, e alguns alimentos. Na sua forma isolada, está presente sob a forma de extrato, óleo, ou cápsula.

Legalidade do CBD
Um dos aspetos mais debatidos do CBD é a sua legalidade. No entanto, a lei é clara: a aquisição e utilização de produtos à base de CBD é legal desde que a concentração de THC não seja superior a 0,2%.

O THC é um dos contaminantes naturalmente encontrados nos extratos de CBD. O processo de purificação deste composto é moroso e dispendioso, pelo que diversas empresas do segmento limitam-se apenas a reduzir a percentagem de THC abaixo do valor legalmente exigido.

Utilização do CBD no Desporto
O CBD não é considerado doping. A questão da legalidade do CBD na prática desportiva tem mais a ver com a potencial presença de canabinóides contaminantes em produtos à base de CBD.

Por exemplo, de acordo com a lei, a presença de THC em atletas possui um limite de aproximadamente 150 nanogramas por mililitro. Ou seja, mediante o consumo excessivo de
produtos à base de CBD contaminados com THC ou com concentrações mais elevadas poderá desencadear um alerta.

O grande problema está nos restantes contaminantes e não no THC. A planta do cânhamo possui dezenas de canabinóides que fazem parte da lista de substâncias proibidas, mas sem a imposição de um limite mínimo, o que significa que qualquer vestígio é considerado uma ofensa. Estima-se que um terço dos produtos à base de CBD contenham compostos proibidos na prática desportiva.

Conclusão
A questão dos produtos à base de canabidiol é ainda um grande problema dada a falta de regulação de substâncias para além do CBD e do THC. Utilizar produtos de alta qualidade que contenham CBD na sua forma pura é a melhor forma de evitar a presença de contaminantes. De qualquer modo, os atletas devem utilizar estes produtos com precaução e por sua conta e risco.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo