CulturaSlider

«Oh freguesa, venha ver as Varinas de Ovar que foram para Lisboa!»

O Município de Ovar vai acolher, entre 14 de maio e 09 de julho, a exposição “Varinas de Lisboa, Memórias da Cidade”, no Centro de Arte de Ovar.

Esta grande exposição que explora e homenageia o símbolo da cidade, divide-se por diferentes espaços municipais – Galeria do Centro de Arte, Museu Júlio Dinis e Biblioteca Municipal de Ovar – é agora exposta em Ovar, território de onde partiram estas mulheres, que se tornaram um dos maiores ícones de Lisboa e resulta de uma colaboração entre a Câmara Municipal de Ovar e Câmara Municipal de Lisboa, através do Museu de Lisboa.

Das comunidades regionais que na capital assentaram nenhuma foi tão marcante como a varina. Proveniente do litoral do distrito de Aveiro, de Ovar lhe advém o nome.

Em Lisboa, ao longo do século XIX, a comunidade instala-se sobretudo na Madragoa, marcando indelevelmente a memória colectiva, vindo a confundir-se rapidamente, graças sobretudo às mulheres, com a própria urbe.

Na exposição procura-se, sobretudo, entender a evolução de uma figura popular que, de mulher trabalhadora, mãe de família e de parcos recursos económicos, cuja liberdade na linguagem, costumes e atitudes na rua cedo captaram as atenções de nacionais e estrangeiros, se converte, por mérito próprio, em símbolo da cidade de Lisboa e de como depois o Estado Novo se apropria da sua presença por força da propaganda oficial assumindo, assim, um papel icónico no imaginário local e internacional.

Ao cruzar as várias referências e interpretações do tema, dá-se a conhecer o lado vivencial, quase indomável e de resistência, desta comunidade dominada pelo elemento feminino, a quem a presente exposição, com curadoria de António Miranda e Joana Gomes, presta a homenagem.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo