LocalSlider

Ondas pregaram susto a indivíduo com dificuldades motoras

As festividades que decorrem na praia do Furadouro são a grande atracção do momento, mas a forte maré de final da tarde de sexta-feira acabou por concentrar a atenção de quem estava mais perto da costa.

O tempo instável, ameaçando chuva, e o estado alteroso do mar não permitiram uma tarde de praia, no entanto, os passeios da marginal estavam bastante concorridos.

A forte maré, com o mar revoltoso, de vaga constante e elevada, começou a fustigar a costa do Furadouro e a atrair a curiosidade de muitos.

Tal obrigou os elementos da Secção de Socorros a Náufragos dos Bombeiros Voluntários de Ovar, a uma missão profilática, tentando alertar os mais incautos para os perigos que corriam quando teimavam em passear na marginal.

“Foram feitas várias tentativas, no sentido de impedir a aproximação dos transeuntes da marginal afectada pela forte maré”, referem os bombeiros de Ovar. No entanto e apesar dos alertas, “muitas pessoas insistiam em prosseguir com a caminhada em local fortemente assediado pelas vagas de mar”.
Foram vistos vários casos de “banhos públicos” mas sem outras consequências de maior. O caso mais bizarro, acrescentou a mesma fonte, foi o de “alguém com dificuldades motoras, em cadeira de rodas, e que, mesmo após vários alertas feitos pelos elementos da Secção de Socorros a Náufragos, persistiu em continuar junto da marginal”.

Ele e o seu acompanhante acabaram envolvidos por uma onda que galgou a marginal, sem consequências de maior. Para além do fator sorte, valeu-lhes a intervenção dos elementos da Secção de Socorros a Náufragos dos Bombeiros Voluntários de Ovar.

Foto: Tiago Carriola

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo