Política

Orçamento para 2023 aprovado com voto contra do PS

A Câmara Municipal de Ovar terá em 2023 um orçamento de 46,9 milhões de euros que, segundo o chefe do executivo, foi “difícil de fechar”, sendo aprovado pela maioria social-democrata, com o voto contra da vereação socialista.

Salvador Malheiro explica que “este Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano para 2023 é um documento previsional e esta nossa previsão incorpora as opções políticas conducentes à concretização do Plano de Ação, que passa pela criação de Território de Igualdade de Oportunidades para todos, através de uma gestão de proximidade onde as pessoas estão no centro de todas as decisões.”

O autarca elucida ainda que é o primeiro orçamento após a delegação na área da educação, um orçamento que não incorpora o saldo gerência de cerca de 10 Milhões de euros, um orçamento elaborado num cenário macroeconómico volátil e incerto pós-covidiano e em plena guerra, pautado por uma inflação galopante, pelo aumento da generalidade  dos custos, o que origina naturalmente um aumento significativo das despesas correntes, desde os custos com o pessoal, aos custos com a aquisição de bens e serviços, designadamente energia eléctrica e térmica e os combustíveis.

Revelando que “apesar de todos os constrangimentos preparamos este orçamento sem esquecer as prioridades políticas identificadas há muito no âmbito da Coesão Territorial, na Habitação, Sustentabilidade Ambiental, Educação, Desenvolvimento Social, Cultura, desporto, Juventude, entre outros. E mesmo tendo sido um orçamento difícil de fechar, não deixamos de apoiar todas as freguesias, as coletividades, clubes desportivos e instituições sociais, temos uma rubrica importante para o apoio social para ajudar quem mais precisa e também não deixamos de realizar investimento.”

Assim, o Orçamento inicial e as GOP do Município de Ovar para o ano de 2023 é de 46.975.776 euros, tratando-se de um documento que dá continuidade ao desígnio de ter contas certas e indicadores financeiros de excelência, aliando uma gestão responsável e criteriosa com a vontade de concretizar os investimentos decisivos para continuar a fazer de Ovar um território onde todos se sintam bem. E fá-lo, cumprindo integralmente o regime Financeiro das Autarquias Locais, incluindo a regra de ouro do Equilíbrio Orçamental, e mantendo os impostos municipais em níveis historicamente reduzidos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo