DesportoFutebolPrimeira Vista

Os momentos mais marcantes do Euro 2020

Um ano depois do previsto, adiado devido às contingências higiénico-sanitárias, o Euro-2020 arrancou finalmente, no regresso de uma grande competição internacional do desporto-Rei. E, finda a primeira jornada da fase de grupos, teve tudo aquilo que seria expectável e ainda mais: grandes golos, excelentes jogos e muita emoção.

Para já ainda é cedo para se tirarem conclusões, uma vez que ainda está quase tudo em aberto. No entanto, já muito aconteceu. As partidas têm sido acompanhadas por milhões de espectadores pela televisão e alguns milhares ao vivo, enquanto que as casas de apostas online, como a Bettilt Portugal, têm apaixonado os apostadores desportivos com várias opções e odds muito competitivas. A emoção está ao rubro e ainda agora a processão vai no adro.

Numa altura que ainda falta uma jornada por disputar na fase de grupos, fomos olhar para trás e escolhemos aqueles que são, até à data, os momentos mais marcantes do Euro 2020. Para ver e rever vezes sem conta, de preferência.

CRISTIANO RONALDO BATE MAIS UM RECORDE

Cristiano Ronaldo já nos habituou a bater todos os recordes possíveis e imaginários e, durante o Euro 2020, ficou mais um por terra. Na partida inaugural da selecção das Quinas, Cristiano Ronaldo marcou dois golos na vitória por três a zero à Hungria e destronou o francês Michel Platini como o melhor marcador de sempre em fases finais do Europeu de futebol. No total, Ronaldo conta com 11 golos, divididos por 5 edições, o que também é um recordo absoluto. Nunca nenhum outro jogador participou em tantas fases finais quanto o português. Um verdadeiro fenómeno nos relvados internacionais.

PATRIK SCHICK MARCA DO MEIO DO CAMPO

Vários jogadores partiram para este Europeu com o golo na ponta da bota. Kylian Mbappé, Robert Lewandowski ou o próprio Cristiano Ronaldo são nomes dos quais esperamos muitos e bons golos. No entanto, foi de um semi-desconhecido jogador checo, Patrik Schick, que surgiu o melhor golo da competição até ao momento. Na partida contra a Escócia, o atacante que alinha pelos alemães do Bayern Leverkusen, encheu o pé e fez um golaço do meio do campo, com um chapéu perfeito ao guarda-redes escocês. Como se isso não bastasse, Schick é já o melhor marcador do Euro 2020, com três tentos apontados, dois à Escócia e um à Croácia. A grande surpresa do torneio até então.

ESTÁDIO DA HUNGRIA COMPLETAMENTE CHEIO

A partida entre a Hungria e Portugal, que decorreu na capital Budapeste, apresentou um cenário cada vez mais raro no panorama mundial: o estádio completamente cheio. Um ano após o início da pandemia actual da covid-19, a Puskás Arena voltou a encher-se, com 61 mil pessoas, que trouxeram de novo a emoção, a cor e a vibração ao futebol. Apesar da pandemia não estar debelada ainda, a Hungria conta já com grande parte da população vacinada, devido a um ritmo mais avançado de inoculação, conseguido devido à utilização de várias marcas de vacinas não homologadas pela entidade europeia do medicamento. Foi um momento espectacular poder ver-se novamente um estádio cheio, a gritar e a vibrar com os jogadores em pleno relvado.

DEMIRAL FAZ O PRIMEIRO GOLO DO EURO… MAS NA BALIZA ERRADA

Para terminar, menção ao momento em que tudo começou neste Euro 2020. No jogo inaugural, entre a Itália e a Turquia, o defesa-central que alinha nos italianos da Juventus, Demiral, fez o primeiro golo desta competição. O problema é que o fez na baliza errada. Um auto-golo que abriu o marcador para a Itália, que acabaria por vencer por três golos sem resposta. Os tentos seguintes foram marcados por Ciro immobile e Lorenzo Insigne, confirmando a Itália como uma das selecções favoritas a levarem a taça para casa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo