Publicidade
CulturaPrimeira Vista

Ovar Expande é a seguir na Agenda Cultural

A Câmara Municipal de Ovar já lançou a agenda do município para o próximo quadrimestre.  Aos nomes que dispensam apresentações, tais como Carminho, Fernando Mendes ou Olga Roriz, juntam-se os agentes culturais locais, a comunidade e as marcas culturais que já conquistaram o público: o Festival Literário de Ovar, o OVAR EXPANDE e o CAIXA DE DANÇA. 

Da literatura, à música e às artes performativas; do cinema, às exposições, recriações, tertúlias e visitas guiadas, há uma panóplia de propostas em Ovar nos próximos meses. “Em setembro, retomamos a dinâmica dos equipamentos da rede cultural e criativa do município oferecendo uma programação eclética e transversal, pensada e trabalhada de forma articulada e complementar”, destaca o vereador da cultura, Alexandre Rosas. São mais de 70 eventos que, como acrescenta o autarca, “visam contribuir para a dinâmica cultural, social e económica do município”.

OVAR EXPANDE é já uma marca do Município de Ovar e outra das chamadas principais desta agenda. Regressa à Escola de Artes e Ofícios a partir de hoje, 20 e 21 de outubro e transforma-se num ecossistema criativo especial. Bonifácio, Tó Trips, Sean Riley, Evaya, Ana Lua Caiano, S. Pedro, Lika e Best Youth – estes são os nomes desta que é já a 4 edição do festival. Vão ser três dias em que a música está ao centro, mas não está sozinha, expande-se para outros universos criativos, tais como a palavra, a fotografia ou a ilustração.

publicidade

Ainda no mês de setembro, dia 23, Carminho apresenta o disco “Portuguesa” no Centro de Arte de Ovar, às 21h30. Já a 4 de outubro, também às 21h30 e no CAO, chega a Ovar “Insónia” de Fernando Mendes. O teatro prossegue com o FESTOVAR, organização da CONTACTO – Companhia de Teatro Água Corrente de Ovar, que conta com duas apresentações no CAO: O Meu Nariz é Árabe, cocriação da d’Orfeu AC e Cia. João Garcia Miguel, a 7 de outubro, e André Soares o Arquiteto de Deus, a 4 de novembro.

Na área da dança, Ovar acolherá dois dos mais carismáticos coreógrafos portugueses, Olga Roriz e Victor Hugo Pontes. “A hora em que não sabíamos nada uns dos outros”, com direção de Olga Roriz e texto de Peter Handke, chega ao CAO a 27 de outubro e vai contar com a participação de 15 elementos da comunidade, selecionados pela coreógrafa. Corpo Clandestino é uma coprodução do Centro de Arte de Ovar, com direção artística de Victor Hugo Pontes, e sobe ao palco a 10 de novembro. O Caixa de Dança 2023 – programa municipal na área da dança – acolhe ainda Viagem – Palco Especial, a 30 de setembro, pela Associação Cultural e Recreativa de Valdágua.  Todos às 21h30.

O último quadrimestre do ano é marcado também por diversos espetáculos produzidos e protagonizados por agentes culturais locais, nomeadamente pelas bandas filarmónicas do concelho, companhias de dança, teatro e vários artistas emergentes. Natal Urbano é um espetáculo de Jimmy P, que se junta ao Coro Jovem do Orfeão de Ovar, dirigido pela ovarense Laura Rui, que promete ser único e inesquecível. No CAO, a 22 de dezembro, às 21h30.

Eixo – Aprendizagem Criativa e Mediação de Públicos, dirigido, especialmente, a crianças, jovens e famílias, continua a ser uma aposta forte da autarquia e volta a oferecer uma programação criteriosa, capaz de despertar a curiosidade, o espírito crítico, a criatividade, a liberdade de pensar, mas também a solidariedade, a empatia, a tolerância e a sã convivência, versando as diferentes áreas artísticas, bem como visitas e oficinas. Nesta agenda, destaque para vários espetáculos nas freguesias, dando continuidade à descentralização dos espetáculos, e para a estreia do espetáculo “Um Submarino em Marte” uma coprodução do Centro de Arte de Ovar e da Imaginar do Gigante. O espetáculo será apresentado no dia 9 de dezembro, no Museu Escolar Oliveira Lopes, às 16h00.

 

Aceda aqui a Agenda Município de Ovar

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo