ComunicadosPolíticaPrimeira VistaSaúde

“Ovar: Urgências para Aveiro, NÃO!” – Petição Pública

"Já vimos este filme quando fecharam a Maternidade" - Fernando Almeida (CDS-PP)

Lançada por M2030, CDS-PP e BE, a petição pública “Ovar: Urgências para Aveiro, NÃO!” já está disponível e tem como destinatários o Ministério da Saúde, a Direcção Executiva do Serviço Nacional de Saúde, o Hospital de Ovar, a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e a Câmara Municipal de Ovar. (Assine aqui)

Reunidos no passado dia 28 de dezembro, na Casa do Povo, os representantes dos referidos partidos debateram o tema da saúde no Município de Ovar, nomeadamente “o risco do nosso Município poder ser integrado na Unidade Local de Saúde (ULS) da Região de Aveiro, passando os nossos munícipes a ser referenciados para o Hospital de Aveiro, ou Coimbra, em vez do Hospital de Santa Maria da Feira como tem sido até aqui”.

O eleito do CDS-PP na Assembleia Municipal de Ovar, Fernando Almeida, acompanhou, em 1999, o encerramento do bloco de partos do Hospital de Ovar, e contra ele lutou com toda a oposição, à excepção dos socialistas que se encontravam no poder em Ovar.

“Naquela altura, o Governo prometeu de tudo e nada cumpriu em troca do encerramento da valência da Maternidade; desta vez querem mandar-nos para o Hospital de Aveiro (com o Hospital da Feira aqui ao lado), falando-se de novo em várias contrapartidas”, alertando que já está a acontecer: “Os vareiros estão a ser enviados para Aveiro”.

As forças políticas decidiram tomar uma posição pública conjunta, colocando assim o interesse dos munícipes do concelho de Ovar acima de qualquer interesse político-partidário.

– defendemos a integração do Hospital de Ovar na ULS de Entre Douro e Vouga, mantendo assim a referenciação dos utentes do Concelho de Ovar para o Hospital de Santa Maria da Feira.

– decidiu-se por unanimidade avançar com uma petição pública que tem como destinatários o Ministério da Saúde, a Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde, o Hospital de Ovar, a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e a Câmara Municipal de Ovar.

– vamos apresentar uma Moção referente a esta matéria na próxima sessão da Assembleia Municipal de Ovar. Insistimos também na premência da abertura de um Serviço de Urgência Básico no Hospital de Ovar, assim como no reforço de outras valências na saúde ao nível local.

“A nossa posição é inequívoca, pois coloca completamente de parte a integração de Ovar na ULS da Região de Aveiro e nem com hipotéticas contrapartidas mudamos de posição, pois recordamo-nos bem como foi em 1999 aquando do encerramento do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia no Hospital de Ovar que nos trouxe a este triste desfecho”, frisam os partidos, em comunicado.

 

“A saúde e a vida dos nossos munícipes não pode ser negociável!”

Ficou ainda decidido agendar um novo encontro entre todos para avaliar outras medidas que possam ser colocadas em prática para combater este processo que nos vai empobrecer, ainda mais, no que diz respeito aos cuidados de saúde.

Todas as forças políticas com assento na Assembleia Municipal de Ovar foram convocadas para esta reunião, embora continuemos com a esperança que perante a importância do tema, todos venham a participar ativamente, e em conjunto, neste processo.

Os Munícipes de Ovar merecem que, pelo menos em temas tão importantes como a saúde, os autarcas locais se saibam unir e deixem de parte outro tipo de interesses que nada acrescentam à nossa Terra.

Contem connosco, pela nossa Saúde!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo