SaúdeSlider

Pandemia atrasou rastreio do cancro do colo do útero

O ACES Baixo Vouga lançou uma campanha de sensibilização do cancro do colo do útero, com esforços centrados no reforço do rastreio para chegar a um número mais alargado no universo de mulheres elegíveis.

Na região, a pandemia acabou por adiar algumas das acções previstas e há, neste momento, 40% de mulheres elegíveis para rastreio que não cumpriram ainda esse passo. Desde 2009 no ACES do Baixo Vouga há teste molecular de pesquisa do HPV, sendo o mais sensível dedicado ao rastreio, mas nem todas as mulheres estão a cumprir esse passo em defesa da saúde.

A colheita é semelhante ao anterior (simples, rápido e indolor) mas a cobertura é, nesta altura, é inferior a 60%. No caso das vacinações a cobertura é mais favorável com um universo que ronda os 90%.

Através desta campanha sensibilizar a população para o facto deste cancro poder ser evitado através da combinação da vacinação contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV) das crianças aos 10 anos de idade e da participação no Rastreio do Cancro do Colo do Útero a cada 5 anos pelas senhoras com idades entre os 25 e os 60 anos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo