CulturaPrimeira Vista

“Pasteleiras” de volta ao centro de Válega

A bicicleta pasteleira tem a origem do seu nome na expressão “andar a pastelar”, ou seja, andar devagar, andar a fazer tempo. Quando o tempo andava devagar, claro.
São bicicletas pesadas, robustas e de muita utilidade ainda hoje, mas muito mais em tempos idos quando as viaturas ainda escasseavam.
Hoje ainda há muitas em Válega – algumas guardadas, outras no ativo.
Numa parceria da junta local, os valeguenses, incluindo o presidente Raul Teixeira, montados em bicicletas clássicas (algumas delas em muito bom estado) e trajados a rigor, contaram a história de épocas e profissões de outros tempos.
Nesta iniciativa da Associação dos Antigos Alunos da Escola Oliveira Lopes/MEOL, incluída na programação do aniversário da vila de Válegs, recuou-se no tempo, voltou a ouvir-se vozes e campainhas e a ver-se moinhos de vento em algumas delas.
Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo