DesportoOutros

Paulo Neto e Vítor Hugo terminam rali como a 2.ª melhor equipa portuguesa

Ricardo Teodósio e José Teixeira estão apostados em chegar ao título de
2021. Depois de uma vitória na prova inaugural do Campeonato de Portugal de
Ralis, a dupla algarvia voltou a subir ao pódio no Vodafone Rally de Portugal.
“É sempre bom voltar a subir ao pódio e o 3º lugar mantém os nossos
objetivos todos em aberto. A primeira escolha de pneus não foi a ideal, e
isso terá condicionado a nossa performance. Apesar de tudo, tentámos
andar o mais rápido possível, apesar de uma toada cautelosa porque
havia muita pedra solta nos troços, na altura da nossa passagem, e era
importante terminar a prova numa boa classificação. Agora já estamos
focados na próxima prova do campeonato”, disse Ricardo Teodósio.
Depois de um rali fantástico na prova de abertura do campeonato e pesar do
abandono de Miguel Correia e António Costa, por despiste, logo na 2ª
especial do Rally de Portugal, a equipa não está desmotivada em relação aos
seus objetivos. Neste momento a ARC Sport já prepara o Skoda Fabia R5
Evo para o Rali de Castelo Branco.

“São coisas que fazem parte das corridas. Trabalhámos imenso para
voltar a conquistar um bom resultado e foi pena não ter conseguido fazer
um rali que gosto e no qual nunca tinha participado. Apesar do sucedido
não fiquei desmotivado e continuo com os mesmos objetivos para esta
época. A sorte faz parte do jogo e desta vez ele não esteve do nosso lado.
O Skoda já nas oficinas da ARC Sport, para que tudo esteja em condições
para a próxima prova”, referiu Miguel Correia.

Paulo Neto e Vítor Hugo fizeram forte aposta para a edição deste ano do
Rally de Portugal. Depois de terminarem as especiais pontuáveis para o
Campeonato de Portugal de Ralis, a dupla continuou na prova do WRC até
final. Depois de um 5º lugar para o CPR, a equipa terminou o rali com um
fabuloso 2º lugar entre os concorrentes portugueses.

“Era isto mesmo que nós precisávamos. Acabei por fazer aquilo que
queria, que era efetuar o maior número de quilómetros com o Skoda.
Aproveitámos ao máximo e acabámos por conquistar um bom resultado.
Desta vez a sorte esteve do nosso lado, acabando por fazer um balanço
muito positivo, tanto ao nível do CPR, como do WRC. O carro esteve
sempre bem e tivemos apenas dois furos durante toda a prova. Agora
vamos tentar melhorar, e fica a sensação que, daqui para a frente tudo
poderá ser melhor”, concluiu Paulo Neto.

Para a ARC Sport o balanço desta prova do Campeonato do Mundo de Ralis
acaba por ser positivo, apesar do abandono precoce de Miguel Correia e
António Costa. Ricardo Teodósio e José Teixeira subiram ao pódio
nacional, Paulo Neto e Vítor Hugo, terminaram o rali como a 2ª melhor equipa
portuguesa em prova. Até a dupla holandesa, Kees Burger/Mikko Lukka, que
contaram com o apoio da estrutura de Aguiar da Beira terminaram a prova do
WRC.

“Quero salientar o espírito de sacrifico e o empenho de toda a equipa. Os
meus parabéns ao Paulo Neto e ao Vítor Hugo pela evolução constante
que demonstraram e que serviu para consolidar a adaptação ao Skoda.
Em relação ao Ricardo Teodósio, foi o resultado possível, estando tudo
em aberto para as contas do CPR. O Miguel teve azar logo no 2º troço, e já
estamos a preparar o carro para o Rali de castelo Branco. Parabéns ao
Kees pela regularidade demonstrada e por ter conseguido terminar o rali”,
disse Augusto Ramiro.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo