Empresas

Paulo Penedos suspeita de viciação no caso Face Oculta

O advogado Paulo Penedos, arguido no processo Face Oculta, apresentou hoje um requerimento no Tribunal de Aveiro a pedir esclarecimentos sobre a forma como os autos foram distribuídos na primeira e segunda instância, por suspeitar que o procedimento foi viciado.

Em declarações à Lusa, o arguido disse ter ouvido rumores, aquando da designação e composição do Tribunal Colectivo para o julgamento em primeira instância, de que a distribuição do processo teria sido “objecto de algum ajustamento”.

Paulo Penedos esclareceu que o juiz Vítor Azevedo Soares, entretanto falecido, chegou a ser apontado como aquele que iria presidir ao colectivo de juízes que iria julgar o processo e “de repente desapareceu”.

O advogado e filho do ex-presidente da REN (Redes Energéticas Nacionais) foi condenado a quatro anos de prisão por tráfico de influências no processo Face Oculta, uma condenação confirmada em abril de 2017 pelo Tribunal da Relação do Porto.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo