Política

PCP defende investimentos nas estações e apeadeiros do concelho

Há anos que o PCP defende “a requalificação das estações e apeadeiros, abandonadas por sucessivos governos do PSD e do PS, num concelho em que diariamente milhares de trabalhadores e estudantes utilizam o comboio como meio de transporte e que deve ser estimulado para uma mobilidade mais sustentável do ponto de vista ambiental”.

De facto, há muito tempo que os utentes vêm acumulando queixas sobre as condições das estações e apeadeiros, “precárias e incómodas para os passageiros, especialmente idosos e cidadãos com deficiência. São ainda mais preocupantes as questões de segurança, pela inexistência de atravessamentos desnivelados das linhas, que já causaram atropelamentos mortais, pela diminuta plataforma central de passageiros que expõem os seus utilizadores a situações de grande risco sobretudo quando passam comboios de mercadorias e passageiros a alta velocidade expondo-os a enormes deslocações de ar”.

Assim, e tendo em conta que o governo continua sem manifestar qualquer intenção de intervenção a curto prazo, o PCP, através do seu deputado municipal, Carlos Jorge Silva, apresentou uma moção na Assembleia Municipal, aprovada por unanimidade, forçando o governo a interpelar os responsáveis da Infraestruturas de Portugal, pela resolução dos problemas sentidos com tanta acuidade pelos utilizadores das estações ferroviárias de Ovar e de Esmoriz e nos apeadeiros de Cortegaça, Carvalheira-Maceda e Válega; proceder ao reforço orçamental da para que realize compulsoriamente a necessária e urgente reabilitação.

As dificuldades actualmente existentes para a passagem entre os cais assumem especial importância no caso dos idosos, pessoas com dificuldades de mobilidades e pessoas com deficiência e a necessidade  de reabilitação estética, respeitando não apenas os seus utilizadores regulares, mas também milhares de turistas para os quais são uma autêntica porta de entrada para o município.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta