Política

PCP: Defender o Hospital de Ovar contra a precariedade

A Campanha Nacional do PCP “Mais Direitos Mais futuro não à Precariedade” tem visitado, desde Fevereiro, diversas empresas no concelho de Ovar. Durante esta campanha, dezenas de militantes contactaram milhares de trabalhadores das mais variadas empresas, numa abordagem que, para além dos problemas mais gerais, se focou particularmente nos vínculos precários dos trabalhadores.

Na última sexta-feira, 24 de Junho, o PCP esteve, finalmente, à porta do Hospital Dr. Francisco Zagalo, “precisamente no dia em que esta importante unidade de saúde cumpria 50 anos de vida”. “Este hospital, que tem prestado um serviço de valor incalculável à saúde dos ovarenses, conta ainda com vários problemas que importa resolver”, lembra o PCP.

Pelo que o PCP apurou, “dos 192 trabalhadores do hospital, cerca de 60 (31%) tem vínculo precário, sendo contratados por várias empresas de trabalho temporário, isto num contexto em que vários deles têm vários anos de serviço abnegado nesta unidade hospitalar”.

Para os comunistas, “todos os trabalhadores, sem excepção, têm direito a um vínculo laboral estável, sendo que apenas com um vínculo estável e um salário digno permitem garantir um serviço de excelência e a dignificação do Serviço Nacional de Saúde, tal como previsto na CRP”.

O partido deu entrada na Assembleia da República com um projecto de lei 133/XIII/1ª (acessível aqui), que visa definir um Programa Urgente de Combate à Precariedade Laboral na Administração Pública, tendo como objectivo a concretização de uma política nacional de prevenção e combate à precariedade, visando a defesa e a promoção dos direitos dos trabalhadores.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo