Política

PCP: Jerónimo critica testes obrigatórios para restaurantes

O secretário-geral do PCP criticou hoje, num convívio do PCP no Buçaquinho, em Cortegaça, a obrigatoriedade de fazer um teste para entrar em restaurantes num momento em que mais de 60% dos portugueses não têm a vacinação completa.

“Não é admissível que mais de 60% dos portugueses, que não têm neste momento a vacinação completa – não por responsabilidade própria, mas porque o plano de vacinação está atrasado devido à falta de vacinas no tempo próprio – sejam agora obrigados, por decisão do Governo, a fazer um teste para entrar num restaurante entre as 19 horas de sexta-feira e as 22.30 horas de domingo”, assinalou o líder comunista.

Neste contexto, o dirigente perguntou “onde estão os tão necessários investimentos no reforço do Serviço Nacional de Saúde, para colmatar o défice de profissionais, para a renovação e reforço dos equipamentos, para melhorar as condições de trabalho e atendimento, e para o reforço das equipas de saúde pública”.

No mesmo tom, Jerónimo de Sousa questionou também pelos investimentos nos transportes públicos, em mais autocarros e mais carruagens, para promover ao mesmo tempo a redução do contágio de covid-19 e a substituição do automóvel, considerando serem estas as “medidas necessárias” e não “vagas sucessivas de política do medo, do terror e de limitações de liberdades”.

Ouvir discurso aqui.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo