Política

PCP: Quartel dos Bombeiros de Ovar carece de obras

O PCP reuniu com os Bombeiros Voluntários de Ovar na linha política do que vem fazendo com as associações e colectividades.
Da reunião mantida, o PCP apurou a “necessidade premente de intervenção no seu quartel, o qual, foi inaugurado a 19 de Dezembro de 1993, portanto com mais de 20 anos e que até ao momento não teve qualquer intervenção de maior, deparando-se com problemas estruturais de vária ordem”.

Foi para conhecer a sua história de 120 anos, estrutura humana, virtudes e necessidades que a delegação do PCP se reuniu com a direcção dos Bombeiros Voluntários de Ovar, e neste enquadramento, entre outros aspectos, conheceu a forma como se tenta manter os níveis de motivação adequados do seu pessoal, prevenindo a dificuldade de recrutamento que outras corporações já experimentam, as formas de financiamento do seu orçamento anual, as suas instalações, os seus meios para a prevenção e combate a incêndios, o socorro às populações em caso de incêndios, inundações, desabamentos, abalroamentos e em todos os acidentes, catástrofes ou calamidades, o socorro a náufragos e buscas subaquáticas, o socorro e transporte de sinistrados e doentes, incluindo a urgência pré-Hospitalar e para outras valências.

Toda esta actividade exige prudente gestão, diz o PCP, “não só de organização mas também de recursos materiais e financeiros, contando para isso com apoios do estado através da autarquia e da administração central, sempre insuficientes, pois apenas compreendem 64% do seu orçamento anual, que ronda os 650 000€. Assegurar os restantes 36% (cerca de 234 000€) que permitem a estrutura funcionar é o principal desafio do grupo directivo dos Bombeiros Voluntário de Ovar”.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta