PolíticaPrimeira Vista

Pedido à Câmara de Ovar pode dar origem a novo processo

O deputado do PSD, Joaquim Pinto Moreira pode vir a ser acusado de tráfico de influência num novo processo, por alegadamente ter pedido ao vereador António Bebiano, da Câmara Municipal de Ovar, para que viabilizasse um projeto de construção em Esmoriz.

O caso foi investigado no âmbito da operação Vórtex, relacionada com corrupção na Câmara de Espinho, mas, num despacho a que a Lusa teve esta sexta-feira acesso, o Ministério Público (MP) determinou a separação processual da matéria indiciária relativa ao processo que correu termo em Ovar.

Os factos em causa, segundo o MP, são suscetíveis de integrar a prática do crime de tráfico de influência pelo deputado social-democrata e presidente da Câmara Municipal de Espinho entre 2009 e 2021.

O presidente vareiro, Salvador Malheiro conta que terá havido “um contacto por parte de Pinto Monteiro com o vereador António Bebiano”, que reputa de “normal”. “Foi então sinalizado um problema com um licenciamento urbanístico de um projecto em Esmoriz”.
O vereador António Bebiano recebeu o antigo autarca espinhense, “como recebemos quem nos solicita e é normal acontecer na Câmara de Ovar onde temos muito orgulho no trabalho e competência técnica do nosso sector urbanístico”, nota Salvador Malheiro.
O referido processo de obra entrou em Março de 2022 nos serviços camarários de Ovar e dizia respeito à construção de um armazém com dois pisos em Gondezende, Esmoriz.
A referida conversa ocorreu em maio e logo depois o processo seria chumbado por violar o PDM de Ovar.
Os promotores voltaram e o Município voltou a indeferir os seus intentos.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

https://casino-portugal-pt.com/
Botão Voltar ao Topo