ComunicadosPolítica

Pedro Nuno Santos não se demite nem foi demitido

O Primeiro-ministro determinou ao ministro das Infraestruturas e da Habitação a revogação do despacho ontem publicado sobre o Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa“, informa o gabinete do primeiro-ministro.

“O primeiro-ministro reafirma que a solução tem de ser negociada e consensualizada com a oposição, em particular com o principal partido da oposição e, em circunstância alguma, sem a devida informação prévia ao senhor Presidente da República”, diz o comunicado enviado às redações.

António Costa desautoriza, assim, o Ministro das Infraestruturas que anunciou ontem uma nova solução para o reforço da capacidade aeroportuária na região de Lisboa que prevê a construção de um aeroporto na actual Base Áerea n.º 6 do Montijo até 2026 e outro no Campo de Tiro de Alcochete, para entrar em funcionamento em 2035, que substituiria o Humberto Delgado. Se Pedro Nuno Santos não se demitir será demitido, garantia a imprensa esta manhã, mas o ministro sanjoanense, em conferência de imprensa realizada esta tarde, assumiu “a falha grave de comunicação com António Costa”, mas não apresentou a demissão nem foi demitido.

Actualizada às 17h30

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo