CulturaSlider

Pedro Podre ilustra edição de “O Canto da Sereia”, de Júlio Dinis

No âmbito do programa de evocação dos 150 anos da morte de Joaquim Guilherme Gomes Coelho, eternizado pelo pseudónimo Júlio Dinis, a Câmara de Ovar promoveu uma edição evocativa do conto “O Canto da Sereia”, de Júlio Dinis, escrito durante a passagem do romancista por Ovar, em 1863, onde esteve hospedado na Casa dos Campos, a casa da tia Rosa Coelho.

A obra foi lançada no âmbito do último Festival Literário de Ovar e conta com ilustrações de Pedro Podre que interpreta a obra de uma forma contemporânea.

O Canto da Sereia é um conto que retrata as vivências dos pescadores na costa do Furadouro, onde mistura os ambientes, as conversas, os problemas, a sabedoria e os mitos destes protagonistas, com um enredo bem romântico. Um jovem pescador perde-se de amores por uma voz que lhe chega do mar em noites tormentosas. Esse canto, que a superstição dos pescadores atribui a uma sereia, vem a descobrir-se que pertence a uma estrangeira rica e excêntrica que gosta de sair para o mar quando pessoas mais sensatas recolhem a terra.

Pedro Podre é um pintor e ilustrador do Porto. As suas pinturas figurativas exploram narrativas sobre a infância, escapismos, identidade e ansiedades do século XXI. Apropriando-se da lógica da narrativa das ilustrações e da estética da banda desenhada e animação, o seu trabalho apresenta alegorias trágico-cómicas sobre a vida suburbana, medos e incertezas numa era de sobrecarga de informação.

A Biblioteca Municipal de Ovar tem em exposição as diversas fases do processo criativo de Pedro Podre para “O Canto da Sereia”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo