CulturaSlider

Pintura mural atrai clientes ao Mercado de Avanca

O Mercado Júlio Neves, em Avanca, tem um novo motivo de atracção. “Os mercados são uma referência por serem locais muito frequentados, apesar da abertura de grandes superfícies”, diz José Borges, presidente da junta de Avanca, sublinhando que, apesar de tudo, “continuam a ser locais de eleição para escoar os produtos agrícolas que são produzidos pelos locais”.

A autarquia entendeu que era importante dinamizar o mercado que ali funciona há mais de 30 anos, tendo começado por sensibilizar os vendedores para que tornem “as suas bancas mais airosas e bonitas”. O facto de só funcionar à quarta e sexta-feira também não contribui para uma grande afluência, “por serem dias de trabalho, mas o apelo tem dado frutos para que a população ajude os produtores da terra”.

José Borges refere que foi por este motivo que contactou o João Paulo Dias, no sentido de criar uma pintura mural para embelezar a entrada do mercado. “Ele aceitou e então a junta preparou o muro que era em pedra tosca, de modo a que ele pudesse trabalhar uma obra que ele próprio imaginou”. “Julgo que ficou um trabalho bonito”, avalia o autarca, mostrando-se convicto de que “é mais um pretexto para se ir ao mercado e, ao mesmo, tempo, dar algum ânimo aos que vendem lá dentro”.

João Paulo Dias, que já tem vários trabalhos em Avanca, levou cerca de duas semanas a realizar a pintura, tendo dado o trabalho por concluído na passada terça-feira. No muro que circunda o mercado, João Paulo pintou os diversos produtos que se podem encontrar à venda, em tons azulejares, e na entrada desenvolveu um retrato do benemérito Júlio Neves que dá nome ao mercado. “Fiz um pesquisa de diversas fotografias e depois, sempre em acordo com a junta, escolhi uma e avancei para a sua concretização na parede”, explica João Paulo Dias, que se dedicou à arte urbana, aproveitando um talento inato e a sua formação na área do cinema de animação, que muito tem a ver com o desenho.

Um benemérito
Júlio Neves nasceu em Avanca em 24 de Fevereiro de 1881 e é uma personalidade que está profundamente ligado às obras caritativas e de cariz social da freguesia. Deste modo, entre outros méritos, Júlio Neves ajudou as crianças mais pobres de Avanca nas suas primeiras comunhões, ofereceu livros escolares, doou dinheiro e haveres para o Hospital Visconde de Salreu, ajudou a criar a cantina escolar de Avanca”. José Borges lembra que “esteve sempre ao serviço dos mais necessitados, tendo mesmo deixado em testamento bens em favor da terra, como o terreno em que mais tarde se veio a instalar o mercado”.
Foi igualmente um mecenas, prestando ajuda a vários artistas plásticos, escultores e pintores da região. A música era também uma paixão, pois ele próprio foi um homem de cultura que ganhou tempo desenvolvendo as suas capacidades musicais.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo