Opinião

Podemos reclamar? – Ricardo Alves Lopes

 

Antes de mais, gostaria de começar o texto apartado do tema que quero tratar. Faço esta ressalva porque, penso, trata-se de algo que não deve passar ao lado deste espaço, nem de nenhum outro. Queria dar os parabéns ao Gil Godinho, à Tuxa Poças, ao Jaime Valente, à Rádio AVFM e a todos quantos apoiaram, e estão a apoiar, o Amanha-te. É uma iniciativa de louvar, que, para além do espaço que dá a bandas que vão muito além de Ovar, consegue unir num edifício emblemático, que muitos já pensavam esquecido, jovens, menos jovens e adultos.

É maravilhoso passearmos pelos corredores cravejados de história, e das belas fotos do Daniel Mendonça, enquanto apreciamos um maravilhoso Arrepiado Velho, de uma colheita que tantos nos diz, ouvindo música de qualidade, jovem, que nos transporta até abraços de amizade, conversas de ocasião e projectos de futuro. Isto é tudo o que podemos desejar de pessoas empreendedoras: o sonho e a concretização. Parabéns. Numa noite que uma voz consagrada como a Cuca Roseta nos encheu a cidade com a sua melodia, tivemos uma alternativa, mais do que credível, agradável. A vocês devo-vos um maravilhoso serão em companhia de amigos, conhecidos e desconhecidos que passaram a ser conhecidos. Já foi a segunda eliminatória e que não acabe na terceira, nem na quarta, nem quinta. Que seja uma marca nossa, com espelho em vocês que a fazem.

Agora, sim, gostaria de avançar para um outro assunto: as reclamações. Ah, as reclamações, que bem que sabem. Todos temos o direito à reclamação, mais ainda à nossa opinião. No entanto, há algo que me custa sobremaneira: ver reclamações com sentido, plausíveis, perdidas no jugo da maledicência. O facebook, ou as redes sociais no geral, é propício a isso. Perdem-se grandes ideias entre testamentos de verborreias de quem apenas expele inveja, ou ganância, ou tão-somente ignorância.

Cá na nossa cidade, tenho escutado continuadamente que se tem investido muito em festas e festinhas, que podem ser incluídas na cultura, mas não soa tão pomposo na hora de criticar, em detrimento do bem-estar da população. Sendo leigo ao nível de contas municipais, não estando por dentro das verbas investidas em cada evento, muito menos dos retornos, posso concordar com essas críticas. Mas posso com uma condição, que é a explicação de quais as melhorias que devem ser apresentadas. Não gostar de uma pessoa porque não gostamos é intuição e, não raras vezes, provoca equívocos. Aqui, neste caso, parece-me um pouco semelhante.

No entanto, atendendo à verdade que cada uma dessas críticas pode ter e não é alcançada por quem lê ou ouve, acho que seria interessante nos começarmos a unir mais na luta por criação de críticas plausíveis e com conteúdo. Ou, por outro lado, ao invés de críticas, apenas ideias.

O facebook é uma ferramenta enorme, que nem sempre a utilizamos da melhor forma. Portanto, meus caros, tomei a liberdade de criar um grupo, chamado Discutir Ovar, onde não adicionei ninguém, não convidei ninguém, mas decidi dar um primeiro passo. Ele já existe, agora depende de nós dar corpo a coisas que não achemos que estejam tão bem, ou que faltem. Nada é garantido, mas a nossa voz deve ser em conjunto e não dispersa. O chilreio de uma ave sozinha não faz a primavera.
Uma página, como já existem outras, é algo mais unilateral, a ideia de um grupo é ser o oposto, estarmos todos no mesmo patamar. Se acharem que esta ideia tem sentido, que de lá podem nascer coisas boas, aqui vos deixo o link:
https://www.facebook.com/groups/394957783962504/

Não podemos ter receio de mostrar as nossas opiniões, necessitamos é estar conscientes de qual a veracidade delas. Uma primeira ideia poderia ser a criação de uma lista de coisas que, cremos, podem ser fundamentais para a nossa qualidade de vida. O que acham? Já está lá exposto no grupo. Adicionem pessoas, se assim entenderem. Eu não sou gestor do grupo, sou apenas quem lhe deu nome. Gestores devemos ser todos, sem anarquias nem pretensiosismos ou ressabiamentos. Ideias é que são sempre bem-vindas, creio.

Ricardo Alves Lopes (Ral)
www.ricardoalopes.com
http://tempestadideias.wordpress.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta