PolíticaPrimeira Vista

Presidente da Câmara de Espinho detido por suspeitas de corrupção

A Polícia Judiciária deteve esta terça-feira o presidente da Câmara Municipal de Espinho.

Miguel Reis é suspeito da prática dos crimes de corrupção activa e passiva, prevaricação, abuso de poder e tráfico de influências. Entre os detidos nesta operação está o chefe da Divisão de Urbanismo da autarquia.

Ao início da tarde, a Operação Vórtex, desencadeada pela polícia de investigação criminal, continuava em curso. Em causa está o licenciamento de projetos imobiliários e foram igualmente detidos empresários.

Em comunicado entretanto remetido às redações, a Polícia Judiciária adianta ter realizado, “através da Diretoria do Norte, em inquérito crime titulado pelo Ministério Público – DIAP Regional do Porto”, uma “operação policial para cumprimento de mandados de detenção e de buscas, no âmbito de investigação da criminalidade económico-financeira”.

“Foram executadas cerca de duas dezenas de buscas, domiciliárias e não domiciliárias, que visaram os serviços de uma autarquia local, residências de funcionários da autarquia e diversas empresas sedeadas nos concelhos de Espinho e Porto, tendo-se procedido à detenção de cinco pessoas”, lê-se na nota.

A Judiciária indica que “os detidos, um titular de cargo político, um funcionário da autarquia e três empresários, encontram-se indiciados pela prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, abuso de poderes e tráfico de influências”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo