LocalPrimeira Vista

“Processo em causa foi indeferido” – Salvador Malheiro

O presidente da Câmara Municipal de Ovar esclareceu, esta manhã, que não há qualquer suspeita sobre a Câmara Municipal de Ovar no que concerne a um alegado favorecimento ao deputado social democrata espinhense, Joaquim Pinto Moreira.
“São públicas as nossas divergências quer pessoais, quer políticas”, começou por dizer o autarca vareiro, “daí que é inexistente qualquer relação entre nós”. É sabido, de facto que, mesmo no seio do partido, Salvador Malheiro e Pinto Moreira estiveram sempre em lados opostos. Por isso, o ainda deputado não teria à-vontade para solicitar qualquer encontro com o presidente ovarense que, assegura, “nunca, mas nunca aconteceu”.
O que terá havido, atenta, “foi um contacto por parte de Pinto Monteiro com o vereador António Bebiano, que Salvador Malheiro reputa de normal. “Foi então sinalizado um problema com um licenciamento urbanístico de um projecto em Esmoriz”.
O vereador António Bebiano recebeu o antigo autarca espinhense, “como recebemos quem nos solicita e é normal acontecer na Câmara de Ovar onde temos muito orgulho no trabalho e competência técnica do nosso sector urbanístico”, nota Salvador Malheiro.
O referido processo de obra entrou em Março de 2022 nos serviços camarários de Ovar e dizia respeito à construção de um armazém com dois pisos em Gondezende, Esmoriz.
A referida conversa ocorreu em maio e logo depois o processo seria chumbado por violar o PDM de Ovar. Os promotores voltaram e o Município voltou a indeferir os seus intentos.
O OvarNews sabe que em Outubro último, os mesmos promotores pediram um novo licenciamento de um novo projecto para o local que está em análise e aguarda decisão.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo